loader image

Cores do Semáforo: Significados – Saiba Tudo Aqui

Desde crianças nós aprendemos qual o significado das cores do semáforo. Mesmo assim, podem surgir algumas dúvidas quando estamos começando a dirigir.

Por exemplo: o que fazer quando o farol está amarelo? Existe alguma exceção para ultrapassar o farol vermelho?

O semáforo é um sinal luminoso de controle de tráfego. Ele serve para garantir a ordem e a segurança durante a circulação de automóveis, pedestres e ciclistas. Por isso, o sistema pode transmitir diferentes mensagens aos usuários da via.

Basicamente, o semáforo pode ter duas funções: regular o direito de passagem de veículos e pedestres e alertar os usuários sobre uma situação de risco ou obstáculo na via.

Para isso, são usadas três cores: verde, amarelo e vermelho. Geralmente, os semáforos estão fixados ao lado da via ou suspensos sobre ela.

Além disso, eles podem conter um equipamento de fiscalização embutido.

Veja os detalhes a seguir!

Qual o significado das cores do semáforo?

O sistema de sinalização semafórica é composto por três cores: verde, amarelo e vermelho.

O semáforo também pode piscar, conter símbolos ou outras funções para controlar o direito de circulação dos veículos e pedestres.

O primeiro semáforo de três cores foi criado pelo inspetor de polícia Willian Potts. Ele foi instalado em Detroit em outubro de 1920.

Entretanto, no início do século 19, os semáforos com duas cores já eram usados nas ferrovias inglesas.

Nessa mesma época o engenheiro John Peake Knight implantou um sistema semelhante nas cidades.

Atualmente, no Brasil, segundo o Manual Brasileiro de Sinalização de Trânsito, o acionamento dos semáforos devem seguir um padrão:

  • Semáforo veicular e direcional: verde > amarelo > vermelho > verde.
  • Semáforo de pedestres: verde > vermelho intermitente > vermelho > verde.

Agora, veja o que significa cada uma das cores do semáforo!

Sinal vermelho

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, o sinal vermelho do semáforo indica que o condutor deve parar o veículo e esperar o sinal verde.

Não respeitar essa sinalização é uma infração gravíssima.

O interessante é que o vermelho é uma das cores do semáforo mais antigas, que indica perigo.

Há registros que essa cor era usada pelas legiões romanas há mais de dois mil anos. Já o uso do vermelho como sinal luminoso começou em 1830 nas ferrovias da Inglaterra.

Já nessa época a cor indicava que os maquinistas deviam parar.

Sinal amarelo

O sinal amarelo serve como aviso para o condutor de que em poucos segundos o sinal ficará vermelho.

De acordo com o Manual Brasileiro de Sinalização de Trânsito, quando o semáforo fica amarelo o correto é diminuir a velocidade e parar antes que fique vermelho, exceto se isso não for seguro.

Por exemplo, se você estiver em uma velocidade relativamente alta e com espaço para reduzir e parar, o melhor é passar o sinal amarelo.

Por outro lado, quando o semáforo está com a luz amarela piscando, isso pode significar que o equipamento está quebrado ou que há uma situação de risco à frente.

Nesse caso não é necessário parar, apenas atravessar a via com cautela.

Sinal verde

Por fim, o sinal verde indica que o condutor pode começar ou continuar andando, observando as normas da via.

A escolha da cor verde para esse sim aconteceu porque ela é a mais distante da vermelha no círculo cromático, já que elas são cores complementares.

Assim, essas cores provocam um contraste maior na visão e chamam mais atenção para a ação.

Outros sinais luminosos de trânsito

Além das cores do semáforo, esse sistema de sinalização também conta com alguns sinais. Confira o significado de cada um deles a seguir:

  • Seta vermelha: indica proibição temporária para virar no sentido ou direção da seta. O condutor deve parar.
  • Seta verde: indica permissão para seguir no sentido ou direção da seta. O condutor pode começar ou continuar andando.
  • Seta amarela: é opcional e indica que o condutor deve diminuir a velocidade e parar, caso isso não apresenta risco para os veículos de trás e para os pedestres.
  • Bicicleta vermelha: indica que o ciclista deve parar e aguardar o sinal verde.
  • Bicicleta verde: sinaliza que o ciclista pode começar ou continuar a andar.
  • Mão ou boneco vermelho: indica que o pedestre não deve começar a atravessar a via.
  • Mão ou boneco vermelho piscando: indica que o tempo de travessia está acabando. Os pedestres que já começaram a travessia podem concluí-la, mas quem ainda está na calçada não deve iniciá-la.
  • Boneco verde: indica que o pedestre pode começar a atravessar a rua.
  • “X” vermelho: sinaliza que não é proibido andar na faixa sinalizada. Comum em pedágios.
  • Seta verde para baixo: indica que é permitido circular na faixa sinalizada. Comum em pedágios.

O que fazer se o semáforo estiver quebrado?

Quando o farol está com a luz amarela piscando ou completamente desligado, pode ser que ele esteja quebrado.

Nesse caso, você pode continuar circulando, mas com bastante cuidado.

Quando isso acontecer, você pode ligar para a CET (1188) para informar sobre o semáforo quebrado.

Além disso, não se esqueça  de anotar o endereço, o dia e o horário que você passou no farol quebrado.

Então, caso seja multado você pode entrar com um recurso para justificar a infração.

Quando é permitido ultrapassar o farol vermelho?

Como sabemos, ultrapassar o farol vermelho é uma infração gravíssima.

Contudo, a Lei 14.071/20 fez algumas mudanças no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Entre elas é que é permitido fazer conversão à direita quando sinal estiver vermelho.

Essa alteração foi feita para melhorar o fluxo do trânsito, por evitar que uma fila de carro que fará uma conversão a direita se forme.

Entretanto, ultrapassar o farol vermelho só é permitido nessa situação se houver uma sinalização que permita a conversão, conforme o artigo 44 do CTB.

Além disso, mesmo quando for permitido, o condutor deve dar a preferência para os pedestres e veículos não motorizados.

Caso contrário, estará cometendo uma infração gravíssima.

Gostou de conhecer o significado das cores do semáforo? Então, continue acompanhando o Review Auto. Até a próxima!