Álcool ou gasolina

Álcool ou Gasolina: Qual Escolher? Quais os Prós e Contras?

Álcool ou gasolina? Qual é o melhor combustível para o seu carro? Se essa dúvida assombra os seus pensamentos, então você chegou ao local certo.

Neste artigo, falaremos sobre a origem dos combustíveis, suas características e, é claro, os prós e contras de cada um deles.

Se você chegou aqui com o objetivo de saber qual, de fato, é o “melhor combustível de todos os tempos”, já podemos adiantar que não é isso que você encontrará aqui.

Cada combustível conta com particularidades bastante específicas, fazendo com que o benefício de cada um deles dependa exclusivamente do usuário.

Mas fique tranquilo, abordaremos essa questão ao longo do texto, assim como outras questões importantes que você também precisa saber antes de escolher o combustível ideal.

Portanto, sem mais enrolação, vamos conhecer as principais diferenças entre a gasolina e o álcool e saber qual é a melhor opção para você.

Álcool e gasolina: a história dos dois principais combustíveis do país

Álcool ou Gasolina
Fonte: Despachante.com

Gasolina

A gasolina é um combustível fóssil e não renovável, constituído por hidrocarbonetos e por produtos oxigenados, porém em menor quantidade.

Com todas essas informações conhecidas hoje por boa parte das pessoas, é quase impossível acreditar que esse mesmo combustível foi descoberto por acaso.

Até meados do século XX, os postos de gasolina eram extremamente raros e tornavam o abastecimento dos veículos uma tarefa bastante complicada.

Engraçado pensar que, na época, encontrar petróleo não era o problema, o problema era encontrar um posto de abastecimento.

A gasolina era um subproduto derivado do petróleo que resultava na produção do querosene.

O querosene era utilizado para iluminar as ruas nos anos de 1863 a 1872. A gasolina, por sua vez, era considerada um combustível de baixa qualidade, por isso, era descartada.

No século XX, com a produção dos primeiros automóveis, a gasolina passou a desempenhar um papel fundamental na história automobilística mundial, tornando-se um dos combustíveis mais importantes do segmento.

Porém, sua elevada capacidade de queima produz os maiores vilões da natureza, o dióxido, monóxido e o próprio carbono.

Álcool

Já o álcool pode ser um biocombustível de fonte renovável, produzido a partir da cana de açúcar, mandioca, milho, batata e beterraba.

Além de bioetanol, o álcool também pode ser um combustível sintético, produzido através de recursos naturais, como o carvão e a madeira.

O combustível já era utilizado em motores à explosão desde o início do segmento automobilístico mundial. Porém, o álcool só viria a ser amplamente reconhecido alguns anos depois.

No ano de 1927, a Usina Serra Grande Alagoas foi a primeira usina do Brasil a produzir o etanol, já que em 1925, o Brasil produziu seu primeiro carro à base de álcool.

Contudo, na década de 1970, com a crise do petróleo ganhando proporções cada vez maiores, o Brasil criou o programa internacional Pró Álcool, aumentando a popularidade do etanol ao redor do mundo.

Etanol e Gasolina: conhecendo as principais características de cada combustível

Como foi dito no início do texto, não há como definir qual é o melhor combustível de forma geral, mas isso não significa que não seja possível identificar o melhor para o seu carro.

Especificidades e a forma como você usa o seu veículo são os pontos-chave para a escolha do combustível correto.

Por exemplo, para quem costuma percorrer destinos muito curtos, quando o motor é incapaz de atingir temperaturas acima dos 70 ºC, o álcool pode não ser a melhor opção.

Isso se dá por conta da contaminação do óleo causada pelo álcool, afinal, a baixa temperatura do motor não será o suficiente para causar a evaporação do combustível.

Por outro lado, para aquelas pessoas que só usam o carro aos finais de semana, a gasolina com toda a certeza não será a melhor opção.

O motivo disso é porque, em um curto prazo de tempo, dentro do tanque do veículo, ocorre um processo de evaporação grande, e a capacidade de octanagem, ou seja, de explodir com qualidade e proporcionar um desempenho interessante ao veículo, irá por água abaixo.

O reservatório de partida a frio também pode sofrer, e muito, com a gasolina.

Isso porque, depois de algum tempo, a gasolina envelhece e, consequentemente, perde sua capacidade de queimar combustível, deixando de ser útil.

Carro flex: pode ou não misturar etanol e gasolina?

Mesmo sendo produzidos para suportarem dois combustíveis distintos, ainda ocorrem boatos de que os carros flex apresentam problemas quando abastecidos com álcool e gasolina.

Independente da porção posta no veículo, seja 50% e 50%, 90% e 10% ou outros valores, o carro se comportará super bem.

Na saída de escapamento do veículo, existe um sensor chamado de Sonda Lambda, ou Sensor EGO.

A sonda é um componente super importante, pois é através dela que há a identificação de qual combustível está sendo queimado no momento.

A partir desse momento, a sonda informará a injeção eletrônica, que vai se adaptar para que o motor possa trabalhar da melhor forma possível.

Sabendo disso, podemos comparar a sonda com o nosso “nariz”, pois a percepção que temos ao identificar a queima de um combustível nos veículos, é exatamente a mesma do sensor.

Portanto, a proporção presente no tanque de combustível do veículo, não importa.

Álcool x gasolina: quais as vantagens e desvantagens de cada combustível e como isso afeta o seu carro?

Na certa, a pergunta que não quer calar é: “quais são as vantagens e desvantagens de cada combustível para o meu carro?”

Mesmo identificando alguns pontos cruciais em cada combustível, a dúvida ainda permanece. Para sanar sua dúvida de uma vez por todas, vamos explicar agora os prós e contras do álcool e da gasolina.

Vantagens e desvantagens do álcool

Sem qualquer sombra de dúvidas, o álcool se sobressai pela sua ótima absorção de CO2, tornando-o mais ecológico.

Além da recaptação, outro ponto positivo bastante interessante do etanol é que, por conter água na sua composição, o combustível acaba fazendo uma “limpeza” em todo o sistema do veículo.

E podemos perceber esse ponto ao abrirmos o capô e nos depararmos com o motor extremamente limpo.

Porém, tudo tem um preço, e o do álcool é o seu desempenho bruto.

O etanol possui uma densidade energética muito baixa, fazendo com que o veículo necessite de uma quantidade maior de combustível para realizar o mesmo trajeto da gasolina, por exemplo.

Outro ponto negativo do combustível é justamente o que elogiamos anteriormente: a água em sua composição.

Apesar de ajudar na limpeza do motor e no resto do sistema, a água também pode ajudar a enferrujar as engrenagens da mecânica do carro.

Vantagens e desvantagens da gasolina

Enquanto o álcool decepciona por sua densidade energética, a gasolina se sobressai com louvor.

A densidade elevada faz com que a capacidade de aproveitamento do veículo seja melhor, fazendo com que o carro se desloque por distâncias maiores, mas sem gastar muito.

Além disso, a gasolina ajuda a lubrificar e hidratar todo o sistema do veículo, devido a sua composição.

Porém, por se tratar de um combustível fóssil, a gasolina não traz benefícios ao meio ambiente. A falta de sustentabilidade do combustível se dá pela emissão excessiva, tanto de dióxido quanto de monóxido de carbono.

Considerado como um poluidor localizado, o monóxido de CO2 pode alcançar até 100 quilômetros de altura depois que é liberado.

Álcool ou Gasolina: qual dos dois vale mais a pena para o seu bolso?

Depois de passarmos pelos pontos positivos e negativos na questão de desempenho e economia, chegou a hora de descobrir outro grande diferencial entre os combustíveis: sua relação custo-benefício.

Na data de publicação deste texto, o valor médio da gasolina está custando R$ 6,69 por litro. Um verdadeiro absurdo.

Por conta desse fator, muitas pessoas acabam migrando para o etanol. Mas esse pode ser um dos piores erros que você irá cometer.

Para que o álcool seja considerado como uma boa opção custo-benefício, seu valor deve ser cerca de 75% menor que o da gasolina.

Ou seja, para saber se o combustível está, ou não, valendo a pena, basta fazer um cálculo bastante simples: pegue o valor da gasolina e multiplique por 0,75 (os 75%).

Para valer realmente a pena, o valor do etanol deverá ser menor que o resultado do cálculo acima.

Afinal de contas, existe um combustível superior?

A verdade é que ambos contam com muitos diferenciais, tornando-os completamente distintos.

Porém, podemos alegar que, se você pretende percorrer curtas distâncias, a gasolina, de fato, será a melhor escolha, principalmente por conta da sua densidade energética.

Mas não esqueça de colocar, pelo menos, 1 tanque de álcool para fazer a limpeza do sistema.

E se você é daquele tipo que roda por muito tempo e realiza trajetos mais longos, então o álcool é para você. Porém, é sempre bom equilibrar o seu tanque com gasolina, para que haja a hidratação e lubrificação do sistema.

Gostou desse conteúdo? Então, leia mais conteúdos relacionados aqui no Review Auto. Até a próxima! E dirija com segurança.