Quais os sintomas de gasolina adulterada?

Como Saber Se a Gasolina é Adulterada? Explicamos Aqui

Com o preço do combustível nas alturas, é bem tentador para o brasileiro pagar barato pela gasolina, mas recebê-la “batizada”. Nessas horas, será que tem como saber se a gasolina é adulterada?

Primeiramente, os sinais mais claros de que você comprou gasolina adulterada são a perda de potência, alto consumo e aqueles “engasgos” logo após abastecer.

Ainda mais se você escolheu algum posto sem origem do combustível, cobrando preços menores do que no mercado.

Por mais desesperador que seja o preço dos combustíveis no Brasil, pagar por uma gasolina batizada não vale o risco de prejudicar o carro.

Mas esse é apenas o primeiro sinal de combustível adulterado. Para reconhecer o que você está colocando no tanque do seu veículo, fique de olho nos sinais de gasolina batizada que o Review Auto preparou para você.

Tem como saber se a gasolina é adulterada? Dicas para ficar de olho!

Como Saber Se a Gasolina é Adulterada
Fonte: Blog Hiper Garagem

Apesar de ser uma prática comum em alguns postos de combustível, felizmente tem como saber se a gasolina é adulterada, sim.

Para isso, siga nossas dicas e evite comprar gato por lebre!

Desconfie dos preços muito abaixo do mercado

Você já viu quanto custa a gasolina (abril/2022), não é? Mesmo para quem não tem carro, é impossível não sentir a alta dos combustíveis no preço das passagens de transporte público.

Pois sabendo disso, desconfie sempre que algum posto de gasolina vender álcool ou gasolina abaixo do mercado. Não importa o que digam para justificar.

Esse é um dos sinais mais óbvios de que ali vendem gasolina adulterada.

Procure postos de gasolina de confiança

Um posto de gasolina confiável costuma trazer a bandeira ou alguma indicação do fornecedor do combustível. Mas não é só isso.

Procure saber se esse posto cumpre com as exigências da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis), o órgão responsável pela fiscalização desses produtos.

Tais exigências incluem: CNPJ, endereço e o selo do Inmetro para funcionar.

As bombas também devem estar lacradas e trazer o nome da distribuidora, a menos que o próprio posto evidencie de outra forma a origem da gasolina.

Dica extra: exija a nota fiscal dos serviços do posto, pois em caso de algum problema, você pode denunciar o posto ao PROCON.

Ainda que você nunca tenha tido problemas com gasolina adulterada, mesmo comprando em postos de origem duvidosa, saiba que você teve sorte.

Lembre-se que é melhor evitar o problema do que depois sofrer com despesas desnecessárias.

Faça o teste de gasolina (proveta) e de vazão

Se você caiu na tentação de comprar combustível por um preço “promocional” e agora suspeita de gasolina adulterada, tem como saber fazendo o teste de proveta ou teste de gasolina, como é chamado.

O teste de proveta deve ser feito por um profissional, que fará a mistura de 50 ml de gasolina com 50 ml de água e sal.

Dessa forma, é possível medir o percentual do etanol na gasolina e descartar ou comprovar a adulteração.

Caso você abasteça o carro com etanol, a verificação é feita pelo termodensímetro, uma peça transparente na lateral da bomba, que mede o nível do etanol.

O ideal é que esse etanol esteja no centro do medidor, indicado pela linha vermelha.

Já o teste de vazão avalia se você abasteceu com combustível adulterado ao receber menor quantidade de gasolina por valor pago.

Em ambos os casos, certamente é direito do consumidor pedir os testes para avaliar a qualidade do produto.

Quais os sintomas de gasolina adulterada?

Quais os sintomas de gasolina adulterada?
Fonte: Blog da Nakata

É bem fácil saber se o veículo foi abastecido com gasolina adulterada, pois esse tipo de combustível é capaz de causar inúmeros problemas ao carro e ao bolso, por exemplo:

  • Corroer o sistema de injeção eletrônica;
  • Entupir a bomba de combustível;
  • Comprometer o sistema de alimentação;
  • Ressecar as peças mais rápido;
  • Poluir o ar;
  • Contaminar o óleo;
  • Deformar os pistões e os componentes (caso mais raro).

Além desses problemas que já são suficientes para esquentar a cabeça, há outros indícios que merecem atenção quando o assunto é gasolina adulterada. Vejamos a seguir.

Perda de potência

Você percebeu que, logo depois de abastecer o carro e dar a partida, o desempenho do motor não é o mesmo?

Pois se você precisar acelerar o veículo cada vez mais para passar pelas mesmas estradas, é sinal de que a gasolina foi adulterada.

Luz de alerta acesa

A luz de alerta do motor do veículo pode se acender por qualquer outro motivo, mas se ela fica acesa de forma contínua no painel assim que você abastece, pode ser problema na gasolina ou etanol que estão adulterados.

O responsável pela admissão do combustível e pela porcentagem do ar misturado é o sistema de injeção eletrônica.

Então, quando entra um combustível adulterado, a sonda não consegue reconhecer, causando o alerta no painel que mostra a luz da injeção acesa.

Aumento de consumo

Um dos problemas mais comuns ao comprar combustível adulterado é o grande aumento de consumo.

Se você não ultrapassou sua quilometragem de costume e percebeu que os dados do computador de bordo estão diferentes, tente lembrar se antes desse episódio você abasteceu em algum posto duvidoso.

É bem provável que a causa do alto consumo seja a gasolina adulterada, e observar o ponteiro do tanque pode responder à dúvida sobre como saber se você foi enganado ou não.

Engasgos, falhas e ruídos: outros sinais de combustível adulterado

Aqueles famosos engasgos nas marchas mais baixas que fazem parecer que o carro está “morrendo” são problemas comuns na presença de gasolina batizada.

Mas o engasgamento não é a única coisa para prestar atenção.

O carro ainda pode apresentar outras falhas, como trepidação e dificuldade para manter a aceleração na média, principalmente em modelos mais novos.

Além disso, aquele ruído no motor que o carro faz, chamado de pré-ignição, fica mais agudo, evidenciando algum problema na qualidade do combustível.

Em suma, todas essas falhas são provocadas por gasolina batizada, que entope os filtros com inúmeras impurezas, como a mistura de:

  • Álcool (etanol) anidro acima do permitido por lei;
  • Óleo diesel;
  • Aguarrás;
  • Benzina industrial;
  • Solventes para aumentar o rendimento do combustível;
  • Entre outras misturas.

Óleo contaminado e vazamentos

Se você não tem ideia de como saber se a gasolina é adulterada, cheque o óleo do seu carro. Se a causa for gasolina batizada, o óleo do motor vai sair diferente por conta dos resíduos do solvente.

Além disso, aquele clássico vazamento de óleo pode ser resultado da gasolina de baixa qualidade.

Isso acontece porque a adição de solventes no combustível provoca danos nas vedações, resseca as mangueiras, desgasta as peças e enfraquece o desempenho do carro.

Todos esses sinais de gasolina adulterada não só estragam o veículo como também causam um rombo no orçamento.

Afinal, carros representam despesa, pois além dos gastos com a manutenção automotiva, você ainda tem que se preocupar com o pagamento de impostos, como o IPVA.

Por isso, não marque bobeira: observe os preços, abasteça seu carro em postos de confiança, com selo do Inmetro, e esteja atento aos possíveis sintomas de gasolina adulterada.

Só a gasolina é adulterada? Álcool, Diesel e GNV na mira

Não. Infelizmente, os bandidos sempre encontram alternativas para os seus “negócios”, chegando a adulterar o álcool e o diesel, sem deixar o GNV de fora da lista.

Sinais de álcool adulterado

No caso do álcool, a mistura com água é feita acima de 7%, o que não é permitido pela lei.

Se a água que sai do escapamento for em grande volume ou estiver pingando por mais de 15 minutos com o motor ligado, é um forte sinal de adulteração.

Agora, uma forma de saber se a gasolina é adulterada, incluindo o álcool, é ouvir uma batida de pino.

Se você ouvir, é muito provável que você tenha abastecido com a perigosa mistura de metanol, uma substância tóxica e ilegal.

Sinais de diesel adulterado

O óleo diesel também não escapa do “batismo” de impurezas. A fraude envolvendo esse produto é a mistura excessiva de biodiesel, desde que o S 10 entrou em cena.

O ideal, por lei, é um limite de 10% de biodiesel, mas tem postos que adicionam mais de 40% da substância. Isso provoca o entupimento dos filtros e até parada total do motor.

Sinais de GNV adulterado: é possível?

O GNV (Gás Natural Veicular) pode até não facilitar para os criminosos, uma vez que esse combustível vem de tubulação, então não tem como adulterá-lo, mas nada impede uma ação fraudulenta.

O que os criminosos fazem é colocar um gatilho na bomba, que vai informar um volume mais alto de combustível do que o verdadeiro.

Dessa forma, eles colocam menos combustível no seu carro por um valor maior.

Você vai ter certeza disso quando perceber que o dinheiro que você usou para abastecer não suporta rodar os mesmos quilômetros de antes.

O que diz a ANP sobre a gasolina adulterada?

como saber se a gasolina é adulterada
Fonte: Autoesporte

Todo motorista que já passou por essas situações mencionadas sabe bem que os gastos com o conserto de peças sai mais caro do que pagar por uma gasolina limpa.

Mas o que faz uma gasolina ser limpa dentro das especificações da Agência Nacional do Petróleo?

Segundo a ANP, os combustíveis dentro dos padrões exigidos por lei não devem ter mais de 27% de etanol anidro em sua composição.

Infelizmente, não é bem isso que acontece em alguns casos no Brasil.

A adulteração supera bastante esse número, como forma de aumentar o rendimento dos criminosos, causando estragos no carro e no bolso do consumidor.

Por isso, siga as recomendações da Agência, tome nota das dicas mencionadas neste artigo e previne-se contra fraudes.

Se você gostou deste artigo, compartilhe com aquele seu amigo que também tem dúvidas sobre como saber se a gasolina é adulterada.

Aproveite também para conhecer nossas análises sobre modelos de carros e suas peças, aqui.