loader image

Carro Falhando: Veja Possíveis Causas e Soluções

Um carro falhando deve ser motivo de preocupação, afinal, qualquer comportamento anormal no veículo precisa ligar uma luz de alerta no motorista, especial quando o carro é indispensável no dia a dia.

Se o nosso automóvel está funcionando perfeitamente, acabamos nem percebendo que um problema sério pode surgir em nosso carro.

Na maioria das ocasiões, só nos damos conta quando aparecem sintomas mais explícitos de que o carro está falhando.

Existe uma série de fatores que podem implicar no funcionamento do automóvel e é de suma importância fazer um check-up para saber o que de fato está ocorrendo.

Veja o guia que o Review Auto preparou para ajudá-lo a entender os motivos de um carro falhando.

Carro falhando: 6 coisas que podem estar acontecendo

Até algum tempo atrás, era bastante comum culpar o carburador pelas falhas do carro. Ele realmente causava dores de cabeça, mas essas dores forem embora com o fim da peça.

Pela injeção eletrônica, boa parte dos motoristas pensou que esse problema poderia ser extinto – uma dedução errada. Algumas falhas podem acabar persistindo da mesma maneira, o que interfere diretamente na mecânica do carro.

O combustível adulterado acaba se apresentando como um dos maiores vilões desta história e acaba por prejudicar as peças do automóvel, deixando-o sem força.

Outro ponto que não pode deixar de ser observado é a parte elétrica do carro, ficando atento a colisões e atritos da corrente elétrica que podem desconectar os cabos.

Conferir o estado do capô também é muito importante, para saber se tudo está em seu devido lugar.

Vamos ver, em seguida, as principais causas para um carro falhando.

1. Causa elétricas

Entre as várias causas que podem ocasionar a falha do carro, a parte elétrica é uma das que acaba causando maiores dores de cabeça. No momento em que se percebe que o automóvel não está andando da forma correta e que geralmente andaria, a parte elétrica é algo a se checar.

No caso da parte elétrica, os problemas podem estar relacionados a cabos de vela, velas de ignição e bobinas, podendo apresentar falhas ou até mesmo deixando de funcionar, o que acaba gerando alterações no funcionamento de seu propulsor.

Quando o carro está falhando, uma coisa que muitos fazem é imaginar que as velas do veículo estão com problemas. Uma das primeiras coisas a se fazer é checar o estado das velas de ignição, pois pode haver uma alteração no funcionamento dos eletrodos da vela.

Trocar as velas de ignição pode resolver o problema

Se perceber que o seu carro está apresentando falhas seguidas, o problema pode estar nas velas de ignição, e você vai precisar trocá-las.

Geralmente, as velas do carro já têm um tempo de vida útil que é bastante limitado, e a partir do momento em que elas passam do seu tempo de validade, elas deixam de ser suficientes para a produção de centelha.

Da mesma forma, a ignição, quando ela é incompleta, faz com que o carro fique engasgado. Para estes casos, o ideal é ler o manual do proprietário do veículo para saber qual é o tempo recomendado para se fazer a substituição da vela.

Não economize na hora de substituir e, caso seja preciso trocar uma, já aproveite para fazer a troca de todas. Além de garantir um melhor desempenho do automóvel, você vai ficar com algumas unidades de velas de ignição que vão servir como uma reserva de emergência.

2. Fique de olho nos bicos injetores

Os automóveis mais modernos não dispõem de carburadores. Porém, os mesmos possuem bicos injetores que, em algum momento, podem ocasionar falhas e problemas em seu motor.

Ainda que esse tipo de problema seja muito raro, os sintomas acabam sendo muito parecidos com um problema de vela com falhas. Caso o bico falhe ou mesmo deixe de pulsar, o cilindro pode parar de queimar por conta de uma falta de combustível. Nesse caso, a luz de injeção pode ficar acesa.

Outro problema no bico do carro pode ser que ele esteja com defeito ou solto, como no cabo da vela. O recomendado é sempre abastecer o seu automóvel em um posto de gasolina de confiança para que esse problema não ocorra e cause dor de cabeça no seu dia.

3. Combustível ruim ou adulterado

Um combustível de baixa qualidade também pode fazer com que o carro apresente falhas. Por conta disso, é importante ficar de olho ao dar a partida no seu automóvel, ficando atento para o sistema de ignição do carro, motor e demais pontos que podem apresentar um problema por apostar em um combustível de baixa qualidade.

Um dos sinais do combustível de baixa qualidade é que eles apresentam impurezas que entopem os filtros, causando falhas nos cabos, problemas na vela do motor e também falhas nas bombas.

Por conta disso, fique atento ao lugar onde você abastece o seu carro, pois uma escolha ruim pode ser o início de muitos problemas.

4. Problemas na bateria

Se você tem um carro falhando, o problema pode estar na bateria, então, o primeiro passo é conferir a sua data de fabricação. Essa informação consta na parte superior da peça e também perto dos terminais.

Quando trocar a bateria?

Não existe um prazo específico para que a validade expire, porém, no geral, uma bateria não pode durar menos de dois anos. Em alguns casos, pode chegar a durar até quatro anos, sendo muito difícil que consiga ir além disso.

O ideal e checar, portanto, a data de fabricação, e então decidir – com a ajuda de um mecânico de confiança – se já é hora de trocar a bateria.

Quando fazer “chupeta”?

Outro sintoma que mostra que o carro está falhando é quando as suas baterias estão arriadas. Se essa for a situação, a solução momentânea pode ser realizada a tradicional “chupeta”, ou seja, ligar os cabos de outra bateria diretamente nos terminais.

Para fazer esse procedimento de uma forma segura, utilize cabos que sejam apropriados, tendo certeza que o comprimento dos cabos vai poder ligar a bateria em fração de segundos.

5. Filtro de ar sujo

Se o seu carro estiver com o filtro de ar sujo, isso vai fazer com que o motor tenha que fazer mais esforço, assim, o carro vai começar a perder rendimento, principalmente na hora de retomar a velocidade, fazendo com que o consumo de combustível seja ainda maior e, claro, ocasionando falhas.

A troca dessa peça deve ser feita a cada 10 mil km rodados ou com uma frequência ainda maior no caso de você rodar em estradas que não são asfaltadas.

Especialmente para os carros que são zero km, a troca de filtros só deve ser feita após consultar o manual. Muitas das substituições que podem ser necessárias já estão previstas nos planos de revisões no período de garantia.

6. Tapete do motorista mal posicionado

Por mais que não seja um problema comum e que faça com que o carro fique falhando, em alguns casos, o tapete no assoalho ao lado do motorista, se não for bem colocado, pode até impedir que o motor seja acionado.

Então, mesmo que o motorista esteja pisando fundo, a central do veículo não vai receber essa informação porque o tapete está sendo uma barreira. Fique atento também a esse detalhe.

Não deixe seu carro parado por muito tempo

Uma coisa é ter um carro com quilometragem baixa, outra coisa é ter um carro que vive sempre encostado. Um veículo que não costuma rodar muito, mais cedo ou mais tarde, é bem provável que vá apresentar problemas em seu motor.

Já aqueles carros que ficam longos períodos sem rodar podem passar por uma série de problemas, como quando o carro começa a dar aquela engasgada.

O combustível que fica parado no tanque e que resta nas mangueiras pode acabar causando um problema no sistema, causando falhas.

Lembre-se sempre que o carro foi feito para andar sempre. Não deixe o veículo parado por muito tempo se não quiser ter um carro falhando toda hora.

Por fim, conhecer o seu carro é super importante, por disso, não deixe de ler o manual de seu veículo.

E então, gostou desse conteúdo?

Se você tem dúvidas sobre o assunto, é só mandar um e-mail pra gente. Se preferir, deixe um comentário logo abaixo.

Não esqueça de compartilhar com seus amigos nas redes sociais. Até a próxima!