loader image

Vazamento de Óleo do Motor: Possíveis Causas e Soluções

O vazamento de óleo do motor é sempre uma preocupação para os donos de veículos, mesmo sendo um problema bastante comum.

Um dos componentes essenciais para o funcionamento do motor é o óleo que, além de lubrificar as partes móveis, também ajuda a manter a temperatura, a limpeza e impede a entrada de sujidades no motor, garantindo a movimentação adequada e o menor consumo de combustível.

Se houver falta de óleo no motor, acontece uma aceleração da deterioração das peças, fazendo com que elas tenham que ser substituídas, além de causarem o superaquecimento do motor, que pode chegar a fundir em casos mais graves.

Seja um pequeno vazamento ou não, é sempre bom estar de olho nesse tipo de problema, já que ele pode significar algo de errado com o funcionamento do seu carro, comprometendo o motor, a direção, a transmissão ou até o sistema de freios, impactando diretamente na performance do veículo e na sua segurança.

Para evitar esses problemas, o ideal é manter o nível do óleo adequado e obedecer às datas de troca de óleo.

Assim, procure fazer a manutenção preventiva com um mecânico sempre que necessário, para não correr o risco de ser deixado na mão no meio de um trajeto.

Se você avistou uma mancha embaixo do seu carro, continue lendo para saber quais os principais tipos de vazamento, além das principais causas e como resolver cada tipo de problema.

Identificando a origem do vazamento de óleo do motor

Depois de notar o vazamento de óleo do motor do seu carro, é normal que o motorista fique preocupado e sem saber como agir.

Felizmente, é possível ter uma noção da espécie de problema de acordo com o tipo da mancha do vazamento, já que existem diferentes tipos de fluidos usados em um veículo.

Analisar a cor, o aspecto e a textura do vazamento é muito importante, o que também ajuda na hora de consultar um mecânico para ter certeza da origem e da solução do problema.

Se você esta passando por essa situação, leia a seguir para entender a causa dos vazamentos de acordo com o aspecto da mancha.

Óleo dourado

Se a aparência do óleo vazado é um tom de amarelo dourado, quer dizer que esse fluido ainda não chegou a ser usado, visto que com o tempo de uso o óleo adquire um aspecto marrom.

Se este é o caso, provavelmente o problema é no tanque de armazenamento do óleo, principalmente se a luz do motor no painel estiver acesa.

Para resolver esse problema, é necessária a manutenção ou troca do tanque de armazenamento.

Óleo âmbar

Um dos vazamentos mais comuns é o da cor âmbar, um tom entre o marrom e preto, que significa o escape do líquido lubrificante utilizado no motor.

Caso seja um pequeno gotejamento de aspecto bem líquido, não há necessidade de entrar pânico pois é comum que aconteça um leve vazamento entre as juntas e anéis.

No entanto, isso não deve ser recorrente, e pode ser solucionado através da soldagem ou substituição destas partes.

Fique atento também à textura do óleo vazado.

Se estiver grosso, significa que já está antigo e é hora de realizar a troca.

No entanto, se ele estiver grosso tendo sido recentemente trocado, pode significar que o motor está superaquecendo, um problema do sistema de refrigeração, que precisa de atenção e manutenção.

Outro motivo para o envelhecimento precoce do óleo é o uso de combustível adulterado.

Aliás, aproveite e leia aqui para descobrir como saber se a gasolina é adulterada.

Óleo avermelhado

Se o óleo tiver coloração avermelhada pode significar um problema no sistema de transmissão do automóvel, principalmente se ele possuir transmissão automática ou um eixo cardam, sendo que a mancha costuma estar mais localizada no centro do carro.

Outra maneira de observar o vazamento deste tipo de fluido é notar solavancos ao trocar a marcha, ou sentir o câmbio “patinando”.

O problema também pode ter origem na direção hidráulica, caso a mancha esteja localizada mais na frente do carro.

Em ambos os casos, o ideal é ficar em alerta e procurar um mecânico para fazer a manutenção o quanto antes, já que esse problema afeta diretamente a mobilidade do volante

Óleo transparente e escorregadio

Se o óleo que estiver no chão for pouco viscoso e bastante escorregadio, similar ao óleo mineral, pode significar um problema muito sério que requer atenção imediata.

Esse tipo de vazamento normalmente está ligado ao fluido de freio e pode afetar diretamente o sistema de frenagem e a segurança do automóvel, por isso o ideal é ligar direto para uma oficina que ofereça o serviço de busca em sua garagem.

Em São Paulo, por exemplo, esse serviço é comum.

Óleo amarelo, verde ou rosa pegajoso

Diferente do óleo marrom que tem origem no motor, os óleos de coloração amarela, verde ou rosa indicam ser do líquido de arrefecimento, também conhecido como fluido do radiador.

Esse fluido tem a função de manter a temperatura ideal para que o motor trabalhe adequadamente.

Tal vazamento normalmente significa a necessidade de completar o reservatório desse líquido, ou até mesmo de realizar a troca do fluido.

Óleo fino com aspecto de água

Se a poça for de um líquido fino, parecido com água, é possível que este não seja um vazamento de óleo e sim da água do ar condicionado de seu veículo, principalmente se a mancha estiver localizada do lado do passageiro e você tiver feito uso do ar.

Nesse caso, não precisa se preocupar, pois é comum que o ar frio do ar condicionado se condense e forme poças em baixo do carro, dando a impressão de ser algum tipo de vazamento.

Principais causas do vazamento de óleo do motor

O motor é composto por diversas peças que se complementam, por isso, muitas vezes é difícil saber em qual parte está o problema, fazendo com que seja necessário uma vistoria minuciosa dos componentes do carro.

A seguir, veja quais são as principais causas do vazamento de óleo do motor e como resolver cada caso.

Problemas no cárter

O cárter é uma peça localizada na parte de baixo do motor que tem a função de armazenar e resfriar o óleo lubrificante, podendo do ser do tipo úmido (mais comum) ou seco.

No caso do cárter de tipo úmido, o problema pode estar relacionado com o tampão mal encaixado ou ainda mal apertado, que faz com que o óleo escape e vaze.

Outra peça, espécie de parafuso que fica no dreno do cárter conhecida como bujão, também pode ser a causa do vazamento em questão, já que é possível que durante uma troca de óleo ela fique frouxa ou apertada demais (fazendo ela espanar).

Nesses casos, o ideal é levar o carro para uma oficina e realizar a limpeza do cárter, além de fazer a recolocação ou até mesmo substituição das peças mal encaixadas.

Retentores danificados

Também conhecidos como virabrequim, os retentores ficam localizados acima do cárter e têm como função segurar o óleo lubrificante.

Com o passar do tempo, essas peças vão se desgastando naturalmente e deixando vazar óleo, por isso é necessário fazer a troca de forma periódica.

Outro sinal de que é preciso realizar a troca dos retentores é o aparecimento de fumaça azulada ao usar o veículo, que indica a queima do óleo lubrificante, ocasionando a falta de óleo nas peças do motor.

Para resolver esse problema, o ideal é fazer a limpeza do motor e a troca dos retentores. Leia aqui para aprender a lavar o motor de forma adequada.

Filtro de óleo mal encaixado

O filtro de óleo é uma peça localizada, na maioria das vezes, no bloco superior do motor e garante que as sujeiras não danifiquem nenhuma parte das engrenagens, servindo como uma barreira para as impurezas.

Quando a troca de óleo é feita, o filtro também deve ser trocado para que ele continue exercendo sua função adequadamente e para não misturar o óleo velho com o novo.

No momento da troca, é preciso garantir que ele seja do modelo e tamanho adequado para seu veículo, além de garantir que ele seja instalado adequadamente.

Caso ele seja mal rosqueado no cárter, é provável que ocorram vazamentos do óleo.

Por isso, se você realizou a troca de lubrificante e filtro, fique atento para vazamentos.

Mesmo que seja em pequena quantidade e caso isso ocorra, o ideal é retornar à oficina onde foi realizado o serviço e pedir pela verificação do problema.

Excesso de óleo

É comum que, ao trocar o óleo por conta própria, o motorista acabe exagerando na quantidade.

Assim como a falta de óleo pode ocasionar má lubrificação das partes do motor, o excesso também pode prejudicar, como o aparecimento de vazamentos e o aumento da pressão interna que podem danificar os retentores.

O óleo  também pode afetar a câmara de combustão e danificar o catalisador, além de poder chegar às velas e impactar no consumo de combustível do carro.

Se você exagerar na quantidade do óleo, o ideal é afrouxar o bujão, localizado no dreno do cárter, até que o óleo em excesso escorra e você colete ele.

Outra dica é sempre fazer a verificação do nível de óleo com o motor já frio, para não causar alterações na medição e utilizar o tipo de óleo correto para seu veículo.

Veja aqui qual o tipo de óleo ideal para seu carro.

Até a próxima!