catalisador automotivo

Catalisador Automotivo: Entenda o Que é e Qual a sua Função

Entre as peças existentes em um veículo, o catalisador automotivo é uma das mais importantes. Sem ele, o motorista pode ter problemas com a lei vigente, bem como ter problemas com o funcionamento do veículo.

Mas você que peça é essa e qual a sua função?

Descubra as principais informações sobre o catalisador automotivo agora mesmo e não tenha mais dúvidas sobre a necessidade e importância desse componente!

O que é catalisador automotivo?

O que é catalisador automotivo?
Fonte: Blog da Jocar

O catalisador automotivo compõe o sistema de escape do veículo, juntamente com outras peças.

Ele também é chamado pelo nome de conversor catalítico e tem função muito significativa de converter uma série de substâncias nocivas que saem do sistema de escapamento.

Com isso, os gases de escape que o carro libera são transformados em substâncias inofensivas antes de serem liberadas para a atmosfera, o que acontece por meio de uma reação química dentro do sistema.

Nesse sentido, quem tem dúvidas de para que serve o catalisador, a principal função é ajudar na preservação ambiental, bem como proteger a saúde de quem acaba respirando o ar de grandes cidades em que milhões de veículos transitam diariamente.

Isso é importante porque o veículo libera gases tóxicos e poluentes, como o CO, monóxido de carbono, óxidos de nitrogênio, óxidos de enxofre e muitos outros.

Então o catalisador automotivo capta esses gases no escapamento e transforma em CO2, dióxido de carbono, nitrogênio e vapor de água.

O catalisador pode ser removido?

Tendo em vista a importância da função do catalisador você já percebe que a resposta é de que o catalisador automotivo não pode ser removido.

É importante falar disso, pois muitas pessoas acabam tirando essa peça para que o motor tenha mais potência.

Nesse sentido, é verdade que o uso dessa peça faz com que o motor perca um pouco de potência. Porém, tirá-la não é a solução, afinal de contas ela está ali por um motivo.

Obrigatoriedade legal

No país, desde o final dos anos 1990 é obrigatória a presença de catalisadores nos automóveis. Nos EUA essa obrigatoriedade já existe desde a década de 1970, inclusive.

Sendo assim, o CTB, Código de Trânsito Brasileiro, considera uma infração grave retirar esse componente do veículo, e também é motivo de aplicação de multa.

Se alguém remover o catalisador do carro e isso for verificado pelos órgãos fiscalizadores, o veículo é apreendido.

Comprometimento do sistema

Além de ser proibido por lei trafegar com veículos que não tenham um catalisador, retirar essa peça tem consequências para o próprio veículo.

Afinal, se algo é construído com uma peça, é porque essa peça tem uma função para o sistema como um todo.

Dessa forma, ao retirar o catalisador, diversas questões podem ser afetadas no funcionamento do veículo.

Uma das principais é a chance de criar problemas na contrapressão do escape. Além disso, é possível que ocorra uma inesperada alteração no mecanismo de injeção eletrônica.

Tudo isso pode acontecer porque a falta desse item pode causar uma falha de comparação nas leituras de dois tipos de sensores que ficam na sonda do sistema de escape do veículo, e que fazem parte da função do catalisador.

Um dos sensores é responsável por identificar o que o motor está expelindo, ficando na parte anterior do catalisador.

O segundo sensor, que fica depois, é responsável por identificar quais são as substâncias que ele está processando.

A comparação das leituras dos sensores é essencial para que os níveis de emissão fiquem dentro do tolerável e para que a injeção seja ajustada.

Isso tudo faz parte do ajuste de rendimento do motor e, quando há algum problema, tem implicações como:

  • Desgaste das peças de forma prematura;
  • Emissão de maior nível de ruídos;
  • Aumento da emissão de poluentes tóxicos.

Portanto, seja para manter o funcionamento do veículo dentro do que a legislação brasileira exige, ou para evitar problemas no seu veículo, retirar o catalisador automotivo é algo que sempre deve ser evitado.

Quais são os cuidados necessários?

Para garantir o bom funcionamento do catalisador automotivo, alguns cuidados devem ser mantidos para evitar falhas e comprometimentos que possam prejudicar o desempenho do veículo e fazer com que seja preciso substituir a peça.

Assim como todos os outros componentes de um carro, seja na parte de motor, ignição, embreagem, qualidade dos pneus ou qualquer outra, o catalisador também deve ser mantido sempre em perfeitas condições. Para isso, ter atenção e cuidado é essencial.

Observe a qualidade do combustível

Um dos principais cuidados é no momento de escolher o combustível com o qual você irá abastecer seu carro.

Combustíveis que tenham chumbo em sua composição tendem a provocar entupimento no catalisador.

Com o uso contínuo vai ser preciso realizar manutenções na peça e até mesmo trocá-la, o que gera custos que podem ser evitados tendo cuidado na escolha do melhor combustível possível.

Sendo assim, no momento do abastecimento é importante se informar sobre a qualidade do combustível e verificar a presença dessa substância, bem como a quantidade.

Isso porque, quanto maior for a concentração de chumbo, maiores serão as chances de haver o entupimento.

Tenha cautela na direção

Como o catalisador fica posicionado no sistema de escape do veículo, ele fica na parte de baixo do carro, o que acaba expondo a peça a situações que podem ser prejudiciais.

Sendo assim, é necessário ter cuidado para evitar passar por buracos ou ruas com valetas de forma muito brusca e rápida.

Impactos podem ocasionar problemas na estrutura do componente, o que também não é bom para muitas outras peças com funções tão importantes quanto as dele.

Solavancos em buracos e batidas em valetas, por exemplo, podem danificar até mesmo a estrutura interna da peça, comprometendo o funcionamento correto.

Faça manutenção

Realizar manutenção periódica está entre os principais cuidados necessários.

Essa dica serve para todo o veículo, pois você já sabe que realizar revisões e manutenções de tempos em tempos é uma tarefa necessária para garantir o bom funcionamento de todos os mecanismos que envolvem o automóvel.

Nesse sentido, é por meio da manutenção preventiva (tanto dos carros com manutenção barata quanto dos carros com manutenção cara) que você consegue identificar quando é o momento de substituir essa peça e evitar maiores transtornos.

Um indicativo da necessidade de manutenção pode ser o superaquecimento do carro, além de perda de potência do motor.

Como dito antes, ele tem relação com a potência que o carro oferece, de modo que quando há algum problema nesse sentido, pode ser que um dos motivos seja dano no catalisador.

Assim, sempre que você sentir que o carro está perdendo a potência que costumava apresentar, vale a pena levar em um mecânico e pedir que a avaliação seja feita incluindo o catalisador.

Cuidado com onde estaciona

Ter atenção aos locais onde você estaciona o carro também é um ponto importante, pois locais que têm muitas folhas secas podem ser perigosos.

Como o sistema de escapamento acaba ficando exposto parcialmente na parte de baixo do carro, locais com folhas secas podem ocasionar combustão.

Isso é possível graças ao nível de calor que é registrado neste local, uma vez que o catalisador pode chegar a ter temperatura de 400 graus.

Sendo assim, não é aconselhável deixá-lo em contato com superfícies que podem iniciar um incêndio.

Essa dica é ainda mais valiosa para quem mora em regiões que costumam apresentar temperaturas mais intensas, pois locais assim têm maior incidência de vegetações secas, principalmente no outono em que ocorrem as trocas de folhas das árvores.

Cuide do sistema de ignição

Por fim, mais um cuidado que deve ser mantido para garantir a qualidade e boa vida útil ao catalisador automotivo é observar o sistema de ignição.

Quando alguma parte do sistema de ignição apresenta problema, seja uma bobina, um cabo de vela ou até mesmo as velas em si, o combustível que deveria ter sido queimado vai contaminar o catalisador.

Com isso, a vida útil do componente vai ser encurtada e você vai precisar ter um gasto a mais no momento da manutenção, algo que pode ser evitado se houver cuidado com os componentes da ignição.

Dessa forma, vale a pena prestar atenção em tudo aquilo que pode ter alguma relação com o sistema de filtragem de gases poluentes emitidos pelo trabalho do motor dos automóveis.

Considerações finais

 

Agora você já compreendeu para que serve o catalisador, bem como está familiarizado com sua função.

Você também pôde entender e saber que ele tem papel fundamental no veículo.

Ademais, saber que além de ter um funcionamento indispensável para o carro e para o meio ambiente, ele também é uma peça de uso obrigatório, vai permitir que você não corra o risco de retirá-lo do veículo por falta de informação e acabar tendo complicações com a legislação brasileira.

O impulsionamento extra na potência do motor que poderia ser obtido com a retirada da peça, não compensa o risco de trafegar infringindo a legislação de trânsito, bem como não compensa o prejuízo ambiental que pode causar.

Dessa forma, o catalisador automotivo é uma peça que serve para filtrar diversos componentes tóxicos expelidos pelo escapamento do veículo, bem como tem papel importante para o meio ambiente e à saúde pública.