loader image

Carros até 40 mil: 6 Modelos para você Avaliar Antes de Comprar

Certamente, carros até 40 mil são excelentes opções (não se esqueça de considerar a possibilidade de adquirir um veículo seminovo) para quem deseja trocar ou comprar um automóvel sem, para tanto, investir grandes somas.

Assim, se você deseja conhecer os benefícios que os principais modelos nessa faixa de preço proporcionam, fique atento a características como desvalorização do veículo, eficiência energética e, no caso de carros seminovos, quilometragem rodada.

Vamos ver, na lista em seguida, alguns dos melhores carros até 40 mil que você pode comprar.

6 boas opções de carros até 40 mil

1. Citroën C3

Citroën C3
Fonte: Quatro Rodas

O Citroën C3 (modelo “Origine”) não excede os R$ 40 mil e ainda conta com um excelente motor 1.2. Além disso, o automóvel tem um design elegante e charmoso. Ou seja, é a escolha perfeita para quem aprecia um visual diferenciado.

A assistência técnica, o acabamento interno e o alto nível de conforto na direção certamente representam aspectos positivos do Citroën C3 que, com valores pouco acima, por exemplo, do Volkswagen Fox, entrega muito mais qualidade aos condutores.

Tenha em mente que a priorização do design é uma característica da marca francesa, ou seja, há lindos detalhes na parte interna, capazes de fazer qualquer um se apaixonar por esse carro.

Não obstante, o Citroën C3 é dotado de um motor menos potente que o de outros hatches.

Assim, ele tem noventa cavalos de potência, torque de 13 kgfm e câmbio manual de 5 marchas. Com isso, oferece uma performance inferior aos modelos de marcas tradicionais.

Entretanto, para compensar, o Citroën C3 vem com uma quantidade maior de equipamentos, tais como:

  • volante multifuncional;
  • rádio com USB e Bluetooth;
  • retrovisores elétricos;
  • rodas em liga leve;
  • volante e banco do motorista com altura ajustável;
  • luz para a condução diurna;
  • luz traseira;
  • faróis de neblina;
  • entre outros.

Outras versões também estão disponíveis para este que é um dos mais incríveis carros até 40 mil

Se estiver disposto a gastar um pouco a mais, o modelo “Lounge” pode ser encontrado nas versões 1.6 e 2.0 turbo. Assim, você terá um veículo com motor de 151 cavalos de potência, câmbio manual de 5 marchas e torque de 21,7 kgfm.

Em suma, a marca traz excelentes opções nessa faixa de preços, principalmente para os consumidores que não fazem questão de um motor THP, mas não querem renunciar a uma generosa lista de equipamentos e às especificidades que fizeram o Citroën C3 ser tão conhecido.

Uma dessas características, por exemplo, é o porta-malas de quatrocentos e cinquenta litros de capacidade. Ou seja, um bom espaço interno.

Além disso, a extrema qualidade nos acabamentos também merece destaque.

2. Fox Highline: ar condicionado e direção hidráulica

Fox Highline
Fonte: Car Blog

O Fox continua sendo considerado, até os dias atuais, um automóvel com excelente relação entre custo e benefício entre os automóveis da linha Volkswagen. Assim, ele aparece em nossa lista na versão “Highline”.

O Fox Highline, apesar de superar um pouco o teto de R$ 40 mil, pode ser encontrado por menos.

Um bom exemplo disso é modelo de 2015, com motor 16 V, 1.6 de cento e vinte cavalos de potência e torque de 16,8 kgfm ligado ao célebre cambio I Motion, de 5 velocidades.

Tido como bem equipado para o seu segmento, o Volkswagen Fox Highline disponibiliza:

  • faróis de acendimento automático;
  • bancos em couro;
  • volante multifuncional;
  • GPS (todos opcionais);
  • rádio com leitor de cartões de memória;
  • USB e Bluetooth;
  • rodas em liga leve;
  • ar condicionado;
  • sensor de estacionamento;
  • freios ABS de série;
  • airbag duplo;
  • controle de tração;
  • faróis de neblina.

Assim, as principais características mecânicas do Volkswagen Fox Highline estão reservadas à sua versão top de linha, precificada em cerca de R$ 49 mil (versão manual) ou R$ 52 mil (com o automatizado I Motion).

Esses preços já incluem itens como sensores de estacionamento traseiro e dianteiro, friso cromado junto à grade dianteira, direção dotada de assistência elétrica e ar condicionado, dentre outros equipamentos.

Portanto, modelos seminovos podem tendem a ser comercializados por valores inferiores aos supramencionados.

Em outras palavras, o novo motor 16 V de cento e vinte cavalos de potência e 1.6, que permite aos condutores acelerarem de zero a cem quilômetros por hora em 11,1 segundos (sempre que abastecido com gasolina) faz com que, na cidade, o consumo não exceda os onze quilômetros por litro.

Por sua vez, na estrada, a média chega a cerca de quinze quilômetros por litro – referências interessantes, principalmente, se consideramos que o Volkswagen Fox Highline pesa mais de 1.100 kg.

Itens de série robustos e também bons adicionais

Ademais, somente a versão Highline contam com o controle de tração enquanto item de série.

Opcionalmente, você pode escolher tanto os faróis de neblina e o controle de estabilidade, a fim de mudar a direção do facho de luz nas curvas, auxiliando a visão dos condutores.

O Volkswagen Fox Highline, um dos carros até 40 mil, em seu interior, se diferencia pelo fato de oferecer uma padronagem com revestimento exclusivo, bem como detalhes cromados. Além disso, recebe em seu controle central uma excelente central multimídia que incorpora um sistema de navegação único na categoria.

Oriundo do modelo Volkswagen Golf 7, o volante também é exclusivo da versão Highline, sendo totalmente revestido em couro. Essa característica contribui para que a ambientação interna seja bastante luxuosa.

Desde a linha de 2015, o Volkswagen Fox Highline ganhou um design similar ao do Golf, requinte e sofisticação no interior com uma mecânica contemporânea, habilitando-o a substituir o Polo na disputa pelo nicho de mercado formado por hatches compactos de elevada categoria. Exemplos são o Ford New Fiesta, o Chevrolet Onix e o Hyundai HB20.

3. Hyundai HB20: excelente custo benefício para um dos melhores carros até 40 mil

Hyundai HB20
Fonte: Portal Lubes

Outra opção de automóvel até R$ 40 mil, dispondo de uma boa relação entre custo e benefício pode ser encontrada no Hyundai HB20 modelo 2018.

Este carro tem travas e vidros elétricos, além de um motor 1.0. Assim, você o encontrará por oportunidades a partir de R$ 39 mil, em média.

O Hyundai HB20 é ágil e confortável, possuindo um porta malas com capacidade para trezentos litros. Afinal, o modelo obteve grande sucesso no mercado brasileiro.

No último período, registrou quase 90 mil emplacamentos no Brasil. Segundo os especialistas, as vendas só não foram maiores que as do Chevrolet Onix.

A nossa lista refere-se, principalmente à versão Hyundai HB20 Premium, a top de linha do ano de 2014. Na atualidade, a tabela FIPE cota este veículo em cerca de R$ 39 mil.

Além disso, vale lembrar que o Hyundai HB20 é movido pelo amplamente reconhecido motor 1.6, com cento e vinte e oito cavalos de potência, torque de 16,5 kgfm e câmbio manual de 5 marchas.

Diferentemente do famoso modelo Veracruz, o Hyundai HB20 é produzido no Brasil e tem excelente volume de vendas, facilitando as negociações de revendas e, também, as atividades de manutenção.

Além disso, os itens de série principais são:

  • Faróis dotados de acendimento automático;
  • Vidros elétricos nas 4 portas;
  • Computador de bordo;
  • Volante multifuncional com ajustes de profundidade e de altura;
  • Direção hidráulica;
  • Ar condicionado;
  • Ancoragem Isofix para cadeirinhas infantis;
  • Desembaçador e lavador de vidros traseiros;
  • Limpadores;
  • Sensores para os estacionamentos traseiros;
  • Faróis de neblina;
  • Airbags frontais;
  • Freios ABS.

O HB20 é um dos carros até 40 mil mais amados no país

Na condição de primeiro automóvel popular fabricado pela Hyundai em nosso país, o HB20 foi lançado em 2012, encontrando-se, atualmente, na sua 2ª geração. Esta, por sua vez, estreou no mercado brasileiro em 2020 ao lado do Chevrolet Onix – seu maior concorrente.

O hatch, na linha 2022, pode ser adquirido em suas versões Platinum Plus Bluelink, Platinum Bluelink, Sport Bluelink, Evolution Bluelink, Vision e Sense.

Ademais, os motores disponibilizados são o 1.0 aspirado com oitenta cavalos de potência e o turbo 1.0 com cento e vinte cavalos de potência.

As transmissões são de 2 tipos: manual de 5 marchas ou 6 marchas e, também, a automática de 6 marchas. Aliás, desde o modelo de entrada, o Hyundai HB20 oferece:

  • Rodas de aço com calotas (quatorze polegadas);
  • Volante multifuncional dotado de comandos de telefone e de som;
  • Conexões USB e MP3 player;
  • Acesso a histórico de chamadas e agenda;
  • Streaming de áudio;
  • Sistema blueAudio de som, com Bluetooth;
  • Painel analógico de instrumentos;
  • Travas elétricos;
  • Vidros dianteiros elétricos;
  • Regulagem de altura no banco do motorista;
  • Direção elétrica progressiva;
  • Ar condicionado manual.

O sistema BlueLink está presente nas versões de topo, permitindo aos proprietários controlarem os seus carros, pelo celular, a distância.

Assim, entre as funcionalidades incluídas, destacam-se:

  • a definição de horários nos quais o automóvel não pode circular;
  • o acionamento do alarme ou do pisca-alerta;
  • o destravamento e o travamento de portas;
  • o desligamento ou o acionamento do motor.

4. Fiat 500

Fiat 500 E
Fonte: Quatro Rodas

Caso você esteja buscando um dos carros até 40 mil com dimensões compactas, este modelo, certamente, será uma ótima escolha.

O Fiat 500, modernizado, traz um motor a gasolina de 16 V capaz de render um torque de 13,6 kgfm e cento e cinco cavalos de potência, com transmissão manual de 5 velocidades.

A versão Sport Air traz, ainda, diversos equipamentos como:

  • volante multifuncional;
  • sistema de som;
  • volante ajustável em profundidade e altura;
  • regulagem de altura no banco do motorista;
  • trio elétrico;
  • direção elétrica;
  • ar condicionado;
  • controles de tração e de estabilidade;
  • assistente para as partidas em rampas;
  • Isofix;
  • lanternas e faróis de neblina;
  • freios ABS;
  • airbags laterais e frontais;
  • entre outros.

Como itens opcionais, o Fiat 500 disponibiliza airbags de cortina, retrovisor eletrocrômico, bancos em couro e teto solar elétrica.

Ademais, ao lado do modelo Smart Fortwo, ele é um dos carros mais improváveis de surgirem como indicações de veículos seminovos.

Afinal, o automóvel não figura entre os 0 km, porém, o elétrico “500e” surgirá em breve no mercado nacional. Trata-se, novamente, de um subcompacto de 2014.

Desse modo, selecionamos a versão Cult para recomendar neste post, uma vez que ele concorre diretamente com o Fiat Mobi e o Renault Kwid, embora tenha um ar mais charmoso e premium.

Um dos carros até 40 mil, importados, que mais valem a pena

O motor desse Fiat 500 é 1.4, com torque de 12,5 kgfm, oitenta e oito cavalos de potência e câmbio manual de 5 marchas. Na tabela Fipe, seu valor não ultrapassa os R$ 35 mil.

Apesar de ser, propriamente, um campeão nas vendas, o Fiat 500 carrega as especificidades mecânicas Fire – as mesmas utilizadas, por exemplo, no Fiat Palio, no Fiat Siena e no Fiat Fiorino.

Isso certamente contribui para os proprietários no momento de procurar por peças de reposição.

Todavia, como o modelo é importado, as peças do habitáculo ou da carroceria podem ser difíceis de encontrar e mais caras do que a média. Dentre os itens de série principais, destacamos:

  • O computador de bordo;
  • Os controles de estabilidade e de tração;
  • O volante dotado de ajuste de altura;
  • Os vidros elétricos;
  • O desembaçador e o limpador do vidro traseiro;
  • Os cintos de 3 pontos;
  • O lavador;
  • O ar condicionado;
  • A direção elétrica;
  • Os freios ABS;
  • O assistente para partidas em rampas;
  • Os encostos de cabeças que acomodam todos os ocupantes;
  • Os airbags frontais.

No mercado de automóveis seminovos, a versão recomendável pode ser encontrada, também, com volante multifuncional, controles automáticos de velocidade e teto solar elétrico – que eram então itens somente opcionais na época de seu lançamento.

Certamente, o automóvel mais amado na Itália, carinhosamente apelidado de “Topolino” ou “Cinquecento”, o Fiat 500 conquistou o público europeu e de todos os continentes.

Pequeno desde sempre, valente e compacto, já era comercializado internacionalmente desde a década de 1930, quando era então somente conhecido como “Topolino”.

5. Renault Kwid: um dos nossos favoritos carros até 40 mil

Renault Kwid
Fonte: Motor1

O Renault Kwid foi lançado em 2018 para ocupar o posto de veículo de entrada da marca francesa em território nacional, em um esforço para substituir o compacto Renault Clio.

O modelo é comercializado em 3 versões distintas: Intense, Zen e Life. Assim, o Kwid disputa com o Mobi, da Fiat, a posição de carro mais barato em nosso país.

Desde um ponto de vista prático (principalmente, após a descontinuação da linha Volkswagen up! no último semestre de 2020), o Renault Kwid divide a liderança no segmento de mercado de subcompactos com o Fiat Mobi.

Como o Renault Kwid foi originalmente desenvolvido para os mercados emergentes, foi primeiramente lançado na Índia.

Em seguida, por aqui, o carro fez sua estreia não Salão do Automóvel, em São Paulo, no final de 2016, mas ainda era tido como um conceito.

A partir do segundo semestre de 2017, entretanto, o Renault Kwid foi priorizado pela marca no Salão do Automóvel de Buenos Aires.

O início das pré-vendas no Brasil ocorreria logo em seguida, enquanto as vendas oficiais tiveram início no mês de agosto de 2017.

Se você está preocupado em adquirir um Renault Kwid seminovo e, consequentemente, possuir um automóvel “desatualizado”, fique tranquilo: a linha 2022 não sofreu muitas mudanças em relação aos modelos de anos anteriores.

O veículo, contudo, recebeu um facelift na Índia, obtendo novos faróis (agora mais afilados), bem como um novo design em seus para choques dianteiros.

É compacto, mas com bom desempenho

No quesito técnico, tenha em mente que o Renault Kwid é considerado um carro compacto, apresentando motor flex de 3 cilindros SCE e 1.0 – assim, gerando setenta cavalos de potência (com etanol) ou sessenta e seis cavalos de potência com gasolina.

O torque, respectivamente, é de 9,9, kgfm e de 9,4 kgfm. Essa potência (inferior, por exemplo, ao Renault Logan e ao Renault Sandero) é justificada pelo fato de não existir duplo comando de válvulas. Ou seja, a transmissão de 5 velocidades é manual.

A despeito de ter entrado no mercado com o slogan que afirmava se tratar do “SUV dos compactos”, contando com um design que faz claras referências aos carros aventureiros, trata-se, na realidade, de um hatch subcompacto.

Analogamente, o Renault Kwid tem 2,42 metros de entre eixos, 1,58 metros de largura e 3,68 metros de comprimento. O porta-malas tem a capacidade de acomodar quase trezentos litros de bagagens.

Em relação ao piso, o vão livre é de dezoito centímetros. A fábrica do Renault Kwid no Brasil está localizada no município paranaense de São José dos Pinhais.

Assim, esse carro articula o design de um SUV com as melhores qualidades de um bom compacto: a praticidade e a economia.

6. Ford EcoSport Freestyle 1.6

Ford EcoSport Freestyle 1.6
Fonte: iCarros

O EcoSport Freestyle 1.6, da Ford, é uma versão do famoso utilitário compacto esportivo da montadora.

Assim, esse modelo, criado na geração que antecedeu o SUV brasileiro, visa atingir os consumidores que prezam por configurações com a melhor relação entre custo e benefício.

Em 2006 surgiu a primeira versão do Ford EcoSport Freestyle, como uma espécie de pacote adicional do modelo XLS daquele ano.

Atualmente, este carro é o alicerce das vendas do modelo em nosso mercado, ou seja, tem 1 opção de motor e 2 opções de transmissão.

Com design personalizado, o Ford EcoSport Freestyle 1.6 integra o conjunto que responde pela maior parte do mix das vendas do modelo.

Além disso, o pequeno SUV tem as versões SE – lançadas como base de entrada, atendendo inclusive consumidores PCD.

A versão Titanium está na outra ponta, eliminando o estepe exterior e excluindo tal necessidade, a partir de pneus “run flat”. Há, também, a alternativa mais cara, denominada Storm, aventureira, com tração nas 4 rodas e motor mais potente.

É robusto e é poderoso

O visual do Ford EcoSport Freestyle é bastante atraente e levemente personalizado em comparação às versões Titanium e SE. Ademais, na frente, há luzes diurnas, faróis duplos, frisos em cinza e grade com acabamento.

A cor cinza está presente, ainda, no protetor central.

O para-choques possui faróis, em molduras pretas, especificamente desenvolvidos para a neblina. O defletor de ar na parte inferior ajuda, por ser emborrachado, a proteger boa parte da suspensão e da mecânica contra excesso de água e pedras.

O acabamento das rodas aro 16 polegadas de liga leve (em tons de cinza e com detalhes diamantados) é perfeito para os pneus com sensores de pressão. Ou seja, o conjunto foi originalmente projetado para utilizações voltadas ao asfalto.

Outros elementos importantes do Ford EcoSport Freestyle 1.6 são os ângulos de entrada e de saída (sendo, respectivamente, de 21,5 graus e 31,5 graus).

Assim, embora a altura livre em relação ao solo seja de 200 mm, o vão livre é de 19 graus – o bastante para superar a maioria dos obstáculos cotidianos.

Nas laterais do Ford EcoSport Freestyle 1.6, a parte inferior acompanha o acabamento dos para-choques, com pintura preta e película de proteção.

Por fim, o teto e as colunas são pintados em preto brilhante, enquanto os retrovisores seguem o mesmo estilo.