Mercedes-AMG GT Black Series

Carros com Aerofólio: 3 Modelos – Vale a Pena? O que Diz a Lei?

Quer saber tudo sobre os carros com aerofólio? Então, as coisas que apresentaremos no artigo de hoje ajudarão você!

Se você é fã de carros esportivos, é bem provável que você goste de veículos equipados com aerofólio.

Atualmente, há poucas opções à venda no mercado brasileiro, mas é bastante comum vermos modelos sendo personalizados com as peças nas oficinais mecânicas.

Sem contar os carros da famosa saga do cinema, “Velozes e Furiosos”, que desfilam não somente os aerofólios mas também outros acessórios que prometem entregar mais aerodinâmica, estabilidade e esportividade ao veículo.

É como ter um carro com asas no porta malas.

Mas, afinal, carros com aerofólio são permitidos? O que diz a lei sobre a instalação do acessório? Será que alguém pode sair colocando o que bem entender em cima do seu carro?

Vamos abordar este assunto ao longo deste artigo, mas aqui vai um spoiler, e não estamos falando da peça do carro: carros com aerofólio são permitidos pela legislação brasileira, desde que se sigam alguns parâmetros.

Vamos conhecê-los?

Carros com aerofólio: o que diz a lei?

Muita gente gosta de dar uma (aparente) turbinada nos automóveis, gerando um resultado diferenciado.

É aquela sensação de ter um “carrinho de corrida”, uma máquina da Fórmula 1, mesmo utilizando o veículo apenas para passeio.

A colocação de aerofólios, spoilers e saias – o chamado “kit aerodinâmico” – pode deixar o veículo com uma pegada mais esportiva.

Mas será que isso acontece de fato? E, mais importante de tudo: a legislação brasileira permite essas mudanças?

Bom, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) é claro.

Está lá em um de seus artigos: “nenhum proprietário ou responsável poderá, sem prévia autorização da autoridade competente, fazer ou ordenar que sejam feitas no veículo modificações de suas características de fábrica”.

A questão aqui é considerar o que se consideram modificações de suas características.

E aqui vai a boa notícia: o “kit aerodinâmico” que normalmente se acrescenta nos carros tem função meramente estética, não aumentando em nada as características mecânicas ou de velocidade.

Ao contrário, às vezes faz até mesmo com que se perca um pouco de potência.

Dessa forma, a colocação dessas peças pode ser feita sem a necessidade de autorização prévia.

Isso não acontece, contudo, se o acréscimo dos aerofólios ou de outras peças e produtos no veículo efetivamente tiverem influência nas suas “características de fábrica”, como aumento de velocidade, de emissão de gases ou outros.

Nesse caso, a lei exige que seja feita uma vistoria e que os técnicos autorizem a modificação.

Vale a pena colocar aerofólio no meu carro?

Depende. Para você responder a essa pergunta, antes você precisa se fazer outra: por que eu quero colocar um aerofólio?

Se a sua intenção é puramente estética, então pode valer a pena. Isso, claro, desde que a peça seja adequada ao veículo e não destoe totalmente de seu design.

É importante ressaltar que o aerofólio para fins estéticos não irá aumentar a potência de seu carro, nem irá gerar maiores efeitos aerodinâmicos.

Por outro lado, se a intenção do aerofólio for ajudar no aumento da velocidade do veículo, nesse caso a modificação precisará ser feita em mecânicas especializadas.

Afinal, a peça tem por função ajudar a manter o carro “grudado” ao chão em altas velocidades, diminuindo a turbulência causada pelas rajadas de vento.

Além disso, como já citamos, essas modificações precisarão ser autorizadas pelos órgãos responsáveis. Uma vistoria será feita no carro para avaliar se ele ainda atende às especificações da lei brasileira.

Carros com aerofólio: modelos que vêm com o acessório de fábrica

Agora, se você quer aproveitar ao máximo tudo o que carros com aerofólios oferecem, o jeito talvez seja investir em um modelo que já venha com o acessório de fábrica.

Dessa forma, ele unirá ao mesmo tempo beleza estética e perfomance.

É claro que, nesse caso, você precisará preparar o bolso: carros esportivos têm motores melhores e são mais potentes – e isso se reflete no preço.

O mercado brasileiro oferece poucas opções do tipo, por isso, selecionamos três carros importados com aerofólio importados que você talvez possa ver em nossas ruas e rodovias.

Porsche 911 GT3

Porsche 911 GT3
Fonte: Motor1

Vendido no Brasil, trata-se da sétima geração do lendário 911.

O aerofólio traseiro é um clássico da Porsche. O carro desta nova geração usa fibra de carbono e tem rodas de liga leve forjadas, o que dá um bom equilíbrio no seu peso.

Na parte mecânica, ele apresenta um motor 4.0 de seis cilindros. Isso oferece uma potência que pode chegar a ótimos 510 cv.

Segundo a Porsche, o 911 GT3 sai do repouso aos 100 km/h em apenas 3,4 segundos. No fim das contas, ele alcança velocidade máxima de 320 km/h!

Mercedes-AMG GT Black Series

Mercedes-AMG GT Black Series
Fonte: Quatro Rodas

Considerado o carro mais potente da Mercedes, o AMG GT Black Series vem com o aerofólio traseiro de fábrica. A peça é ajustável.

Além disso, este Mercedes conta com um potente motor V8 4.0. A potência disso tudo é incrível: chega a 730 cv.

Apesar disso tudo, o AMG GT Black Series tem os outros números próximos ao do Porsche 911 GT3.

Ele vai de 0 a 100 km/h em 3,2 segundos, com velocidade máxima atingindo 325 km/h.

Honda Civic Si

Honda Civic Si
Fonte: Motor1

Fechando a nossa lista, um modelo um pouco mais em conta e com números bem mais “singelos”: o Honda Civic Si.

Importado do Canadá, o cupê da Honda é um carro de sua décima geração. O aerofólio na parte de trás se destaca e dá uma aparência poderosa ao veículo.

Esse Civic vem equipado com um motor 1.5 turbo. Além disso, o propulsor é capaz de oferecer bons 208 cv de potência. Ele vai de 0 a 100 km/h em 7,2 segundos.

Dos carros com aerofólio que apresentamos, trata-se do modelo com velocidade máxima menor, mas ainda assim para lá de generosa em se tratando de mercado brasileiro. O Honda Civic Si atinge 228 km/h.