loader image

Os carros mais feios do Brasil: veja quais são eles

Se você deseja saber quais são os carros mais feios do Brasil, chegou ao lugar certo.

É correto dizer que a beleza está nos olhos de quem vê.

Mas acontece que no mundo automobilístico as coisas tendem a se tornar mais democráticas quando o assunto é estética.

Partindo da base de que todo motorista quer um carro com bom acabamento e design elegante para chamar de seu, alguns modelos decidiram andar na contramão desse conceito e partiram diretamente para a rua da amargura da “feiura”.

Mas esse é um ponto muito positivo.

Primeiro porque carros “visualmente prejudicados” compensam por serem mais econômicos, apresentando menos problemas mecânicos.

E outro motivo bastante especial é que, se não fossem por eles, nós não estaríamos aqui, hoje, falando sobre eles.

Por isso, resolvemos listar os 10 carros mais feios que já circularam, e ainda circulam, em solo nacional.

Sem mais enrolação, vamos para a lista!

Os carros mais feios do Brasil: 10 modelos nada elogiados pelo público

1 – Toyota Etios Cross

Toyota Etios Cross
Fonte: Quatro Rodas

O Toyota Etios foi lançado no ano de 2012 para competir diretamente com o Hyundai HB20, que sempre se destacou entre os modelos da sul-coreana mais populares do Brasil.

Apesar de toda a linha Etios causar um efeito negativo relacionado ao seu design, a versão Cross do veículo acabou intensificando ainda mais esse aspecto.

O modelo apresenta um design mais robusto e um facelift em plástico emborrachado excessivo que percorre por todo o veículo, deixando seu visual extremamente poluído e disforme.

Não bastasse toda essa confusão na parte externa do carro, o Etios Cross ainda oferece um painel extremamente simples e defasado, ficando muito atrás dos concorrentes off road.

Leia também sobre: Os 7 Melhores Pneus para Etios em 2021 – Review Auto

2 – Nissan Tiida Sedan

Nissan Tiida Sedan
Fonte: Nissan

O Nissan Tiida Sedan é um verdadeiro caos estético. É a união da falta de criatividade com proporções que simplesmente não se encaixam nos entornos do veículo.

Muito desse caos é por conta da péssima ideia de se adaptar um modelo hatch para um modelo sedã, o que acaba tornando a experiência de se produzir um carro ainda mais bizarra.

E para completar toda essa catástrofe, o interior do carro apresenta um acabamento estético bastante aquém do esperado para o modelo.

Além disso, possui um painel bastante defasado, também.

3 – Chevrolet Agile

Chevrolet Agile
Fonte: Quatro Rodas

Sendo lançado no ano de 2009 como o dever de substituir o Corsa, o Chevrolet Agile não é exatamente um desastre total como é o caso do Tiida.

Assim, o modelo apresentou diversos conceitos interessantes que foram mantidos pela empresa norte-americana em outros modelos, como o Chevrolet Cobalt, por exemplo.

Mas seu principal diferencial em comparação ao outro modelo da empresa é a sua falta de proporcionalidade, causando um estranhamento singular.

O carro possui características bem robustas como faróis mais protuberantes e grades maiores.

Entretanto, o visual acaba se perdendo na região traseira, com seu porta-malas extremamente liso, como se algo fosse cortado fora no último momento da montagem.

E essa característica se torna ainda mais evidente quando, em 2011, o Cobalt é lançado com basicamente os mesmos aspectos visuais presentes na dianteira do veículo, mas contando com a traseira de um modelo sedã, ajudando a compor melhor o visual.

4 – Chevrolet Spin

Chevrolet Spin
Fonte: Motor Show

Ainda mantendo a linha de design utilizada na família Viva, o Chevrolet Spin manteve basicamente o mesmo layout de outros modelos da série, adotando os mesmos faróis e grades dianteiras de outros veículos da marca.

Conhecido popularmente como a “capivara” da Chevrolet, o monovolume recebe as mesmas queixas do modelo anterior.

Ele tem proporções exageradas de seus faróis, que ajudaram e muito a manter o apelido do modelo. Além disso, sua grade, apesar de se manter mais nos padrões, ainda é um pouco grande.

Mas se por um lado o modelo perde no quesito design, ele ganha em funcionalidade.

O Chevrolet Spin é um carro ideal para quem curte passeios e viagens acompanhado de muitos amigos ou de toda a família devido ao seu espaço interno bastante aproveitável.

O modelo, pelo menos, apresenta um perfil mais robusto.

Isso torna o visual um pouco mais harmônico do que os demais integrantes da família, que deram o que falar.

5 – Ford Taurus

Ford Taurus
Fonte: Car Blog

Apesar de ter agradado uma boa parcela do público na sua versão de 1995, o Ford Taurus recebeu uma repaginada em seu visual.

Mas acontece que essa mudança acabou destruindo não só o design do carro, mas também a memória afetiva daqueles que tinham um grande apreço pelo modelo anterior. Por isso, figura em nossa lista com os carros mais feios do Brasil.

O carro recebeu um design mais futurista, apostando em lanternas com um corpo mais alongado e unidas.

Além disso, os vidros do carro também receberam um acabamento mais arredondado.

Seus faróis também ganharam um novo formato redondo, abandonando os retangulares do modelo passado.

Tudo isso culminou para que o carro parecesse muito mais com uma nave espacial de obras de ficção científica do que um veículo terrestre propriamente dito.

Todo esse horror estético também se repete na parte interna do carro, apostando em uma nova disposição do painel, ainda apostando em um formato circular.

Esse design continuou sendo usado até 1999, quando o carro chegou à sua quarta geração.

6 – Renault Clio Sedan

Renault Clio Sedan
Fonte: Imprensa Renault

Considerado como um dos carros mais populares do mundo, em sua versão hatch, o modelo sedan do Renault Clio não conseguiu alcançar esse feito, principalmente por conta de seu visual completamente “sem sal”.

O carro, assim como o Nissan Tiida, apresenta pequenas irregularidades que demonstram que o carro sofreu uma adaptação de seu modelo hatch.

Tais características ocasionam uma pequena, mas notável, protuberância na parte superior traseira do veículo.

O resultado? Uma pequena corcunda. Bem esquisito mesmo.

O modelo da Renault consegue se sair um pouco melhor do que o modelo da Nissan por conta do seu acabamento mais minimalista, mas ainda sem sal.

Convenhamos: parece que os designers pegaram a frente de um hatch feio e colaram na traseira de um sedã feio. Feio, feio mesmo.

Leia também sobre: Os 6 Melhores Pneus para Renault Clio em 2021 – ReviewAuto

7 – Renault Logan

Renault Logan
Fonte: Revista Carro

Com o Renault Logan, a marca francesa garante mais um lugar na lista dos carros mais feios do Brasil.

Presente desde 2004, o carro da marca francesa adotou alguns métodos de economia bastante peculiares, por assim dizer.

Alguns pontos perceptíveis são seus vidros traseiros e dianteiros que foram colocados de formas opostas, seus retrovisores externos que conseguiam ser trocados para ambos os lados, e por aí vai.

O carro também conta com um design bem defasado, mesmo para a época de seu lançamento, fazendo-o parecer um modelo de gerações anteriores. Isso também acabou não agradando à maioria das pessoas.

Mesmo possuindo um design pouco chamativo e de produção duvidosa, o Logan conseguiu se manter como um dos carros mais populares do país, principalmente por possuir uma manutenção mais em conta e um porta-malas bem generoso.

Leia também sobre: Os 6 Melhores Pneus para Logan em 2021 – Review Auto

8 – Peugeot Hoggar Escapade

Peugeot Hoggar Escapade
Fonte: UOL

Apesar de muitos veículos possuírem características peculiares em seus designs, a Peugeot conseguiu ir mais além, muito mais além, criando o único “carro vampiro” que se tem notícia: o Peugeot Hoggar Escapade.

A Peugeot já vinha recebendo diversas críticas aos designs incorporados a seus modelos, como o próprio Hoggar, mas a empresa acabou potencializando mais os aspectos agressivos presentes nos demais modelos na edição Escapade.

O modelo conta com o mesmo capô e faróis da versão 207.

Para atiçar ainda mais a ira e a rejeição dos fãs da marca, o Hoggar Escapade acabou adquirindo uma grade que mais se assemelha a presas de vampiros.

9 – Ssangyong Actyon

Ssangyong Actyon
Fonte: Webmotors

O Ssangyong Actyon é sem dúvida um dos carros mais tenebrosos que já circularam, e ainda circulam, pelas rodovias do nosso país.

O carro é simplesmente a junção de absolutamente tudo o que não funcionou nos modelos anteriores: medidas desproporcionais por toda a carroceria, conjunto de faróis e grade são extremamente deselegantes, facelift de plástico percorrendo todo o carro, etc.

O utilitário não apresenta qualquer sentido em seu design.

Curiosamente, o ilustre Giorgetto Giugiaro assina o design do carro, ou seja, o mesmo idealizador de diversos carros top of mind quando o assunto é beleza e elegância, como o próprio Lamborghini Gallardo, por exemplo.

10 – Ford Ka

Ford Ka
Fonte: Autoesporte

É claro que nossa lista não poderia encerrar de forma digna sem a nossa “baratinha”. O Ford Ka é, sem dúvidas, um dos carros mais famosos e mais feios comercializados no Brasil.

O carro possui diversos problemas estéticos, mas que nesse caso afetam diretamente o seu comprador.

Podemos começar pela sua baixa estatura, que não consegue acomodar confortavelmente pessoas mais altas, tornando o veículo extremamente desconfortável e comprometendo sua dirigibilidade.

Outro ponto que chama bastante atenção, ainda na parte interna do carro, é a sua falta de aproveitamento.

Portanto, para uma família 4 pessoas, já pode se tornar algo crítico.

Mas é claro que o principal chamativo do carro é seu visual para lá de exótico, que rendeu diversos apelidos ao modelo, como “joaninha”, “besourinho” e a clássica, “baratinha”.

O Ford Ka é um daqueles carros que nós amamos odiar.

Leia também sobre: Os 6 Melhores Pneus para Ford Ka em 2021 – ReviewAuto

Menções “desonrosas”

Volkswagen 1600

Volkswagen 1600
Fonte: Motor1

Diferente dos modelos mais quadrados, porém robustos, lançados pela Volkswagen, o Volkswagen 1600 acabou se tornando uma verdadeira aberração do meio automotivo.

Já em 1974, quando o modelo foi lançado, seu design meio desproporcional fez diversos motoristas nacionais torcerem o nariz para o seu visual um tanto quanto exótico, por assim dizer.

O modelo conta com uma dianteira muito alta e a parte do teto possui uma pequena “corcunda” quando encontra a parte traseira do carro.

Esta, por sinal, também é completamente disforme, dando um ar contraído ao porta-malas do veículo.

É nítido ver como os anos fizeram bem à empresa alemã, mesmo ainda cometendo alguns deslizes bem perceptíveis nos dias de hoje.

Afinal de contas, quem não se lembra do design controverso da quinta geração de um dos modelos mais comercializados no mercado nacional, hein?

Fiat Doblò

Fiat Doblò
Fonte: Motor1

Possuindo uma carroceria quadrada característica de outras multivans do mercado, a Fiat Doblò garante um pequeno espacinho na nossa lista.

O utilitário oferece um excelente espaço interno, mas isso não se repete em seu design. Os faróis cortados por uma linha que compõe a grade do veículo também não agrada em nada.

Apesar de ser um carro excelente para uma família grande, fica complicado adquirir um carro que agrade tanto assim seus compradores, na parte estética.

Leia também sobre: Os 5 Melhores Pneus para Doblò em 2021 – Review Auto

Os carros mais feios do Brasil são um bom investimento?

É extremamente comum querermos comprar algo e nos sentirmos bem com essa compra, bem como ao compartilhá-la com as pessoas.

Vale lembrar que cada veículo conta com um público-alvo distinto, tanto para aqueles que buscam carros mais espaçosos, como para aqueles que só buscam um modelo com um bom custo-benefício.

Por isso, se o design do veículo não for um verdadeiro incômodo para você, verá que todos os modelos acima ainda contam com boas especificações, que lhe garantirão uma experiência satisfatória.

Sendo assim, fica claro dizer que vale a pena investir em carros mais feios se você não se preocupa tanto com o design.

Considerações finais

Apesar de boa parte dos itens da lista serem capazes de oferecer uma boa noite de pesadelos até mesmo para o Zé do Caixão, ainda sobraram muitos outros que acabaram fora da lista.

Por exemplo, temos o Toyota Prius, o Fiat Oggi e o Peugeot 307 Sedan dentre os carros mais feios do Brasil.

O bom de ter contato com modelos assim é porque temos a oportunidade de analisar como alguns pequenos detalhes podem influenciar todo o conjunto do automóvel.

Principalmente quando os componentes não conseguem se encaixar de forma fluida.

O resultado, como acabamos de ver, são verdadeiras aberrações automobilísticas, umas piores que as outras, com certeza.

Apesar de ser uma lista que possui carros que, teoricamente, estejam na lista de todos os motoristas mais observadores, tentamos trazer uma perspectiva um pouco mais específica e descontraída desses mesmos veículos que ocupam boa parte das nossas rodovias.

E se você, assim como nós, é apaixonado pelo mundo automotivo, não deixe de conhecer também o site especializado AutoPapo, que oferece diversas matérias interessantes e reviews bem completos dos modelos mais comercializados do país e do mundo.