loader image

Carros Antigos da Chevrolet: Conheça 10 Modelos Que Fizeram Sucesso

Se você está curioso para saber quais são os carros antigos da Chevrolet que mais fizeram sucesso, chegou ao lugar certo!

A Chevrolet, uma das principais marcas da empresa de fabricação automotiva General Motors, é uma das empresas mais famosas e populares no ramo de automóveis.

Começou sua produção no Brasil no ano de 1925 e já produziu mais de 14 milhões de carros no país, contando com diversos prêmios e liderando o ranking de mais vendidos várias vezes ao longo dos anos.

Atualmente, são produzidos nas linhas de montagem em São Caetano do Sul (SP), São José dos Campos (SP) e Gravataí (RS).

Veja, a seguir, 10 modelos antigos que fizeram sucesso e ainda colecionam admiradores.

10 modelos de carros antigos da Chevrolet que fizeram sucesso

Logo que a Chevrolet se estabeleceu no Brasil, começou a emplacar sucessos como o Veraneio, Opala e Chevette.

Conhecido como “década de ouro”, os anos 90 também foram uma época de destaque para a marca e os modelos que surgiram: Omega, Vectra e Corsa.

Relembre a seguir os grandes sucessos da indústria automobilística, suas principais características e histórias.

Bem-vindo aos melhores carros antigos da Chevrolet!

1. Chevrolet Veraneio

Inicialmente conhecida como C-1416, a Veraneio foi lançada no Salão do Automóvel de São Paulo no fim de 1964, sendo sucessora da Chevrolet Amazonas, conhecida como uma das primeiras SUV’s.

Ela combinava características de um veículo comercial e de passeio. Era uma versão local do americano Suburban, mas contava com a exclusividade de quatro portas laterais.

Tinha um motor 4.3 a gasolina, seis cilindros e 149cv, combinado com um câmbio manual de três marchas e tração nas rodas traseiras.

Apesar da aparência compacta, tinha 5,16m de comprimento, 1,97m de largura e 1,73m de altura, com um excelente espaço em seu interior: dois bancos inteiriços e um porta-malas bastante amplo.

Inicialmente pensada para grandes famílias, fez sucesso como ambulância e viatura policial.

Em 1970, já conhecida como Veraneio, ganhou sua versão Luxo que tinha algumas modificações estéticas como as rodas cromadas e o teto de vinil, além de linhas mais suaves na carroceria.

Em 1981, ganhou o motor 4.1 de seis cilindros da linha Opala e a opção de motor a diesel.

Já em 1989, foi lançada a segunda geração, ainda mais espaçosa e moderna em seu interior e exterior.

Sua fabricação foi até o ano de 1994.

2. Chevrolet Opala

Não poderíamos falar dos melhores carros antigos da Chevrolet sem mencionar o Opala.

Inspirado no modelo de sucesso da marca alemã Opel, o Opel Rekord C, o Opala era uma aposta da General Motors em um carro de passeio luxuoso e confortável com linha de montagem nacional.

Lançado em 1968, o carro chamou a atenção da imprensa e dos convidados e teve seu nome inspirado na pedra preciosa Opala.

Um dos grandes modelos da Chevrolet Brasil, a linha foi oferecida com duas opções de acabamento: Standard e Luxo, ambas com quatro portas, faróis circulares, rodas cromadas e carroceria sedã, além de comportar seis pessoas.

Os motores eram emprestados do Chevrolet Impala, dos Estados Unidos, e vinham nas opções de 3.8 de seis cilindros com 125 cv, e 2.5 de quatro cilindros com 80cv.

Em 1970, a linha Opala ganhava mais dois modelos.

O primeiro era o Opala Gran Luxo, com motor de alta performance.

O segundo, o cobiçado SS, que utilizava um motor 4.1 e 140cv e tinha freios dianteiros a disco, estabilizador traseiro e bancos individuais, além dos característicos detalhes em preto na pintura e do volante de madeira.

Já em 1975, era lançada a versão Comodoro que visava substituir a antiga Gran Luxo, com pintura metálica e teto de vinil, além dos detalhes cromados.

Em 1976, a Chevrolet lançava o motor 250s, com 6 cilindros e 153cv. Antes de sair de linha, foi apresentada a versão Diplomata, que ficou acima da anterior, Comodoro.

O Diplomata vinha com motor 4.1 de seis cilindros com 134cv.

Em 1992, se encerrava a fabricação de um dos carros da Chevrolet mais famosos, que ainda conta com muitos fãs.

3. Chevrolet Caravan

A Chevrolet Caravan ficou conhecida como a versão perua do famoso Opala, inspirada na Opel Rekord Caravan, com a diferença de possuir apenas três portas, além de mudanças no visual.

Era oferecida nas versões Standard, de 2.5 litros, ou a Comodoro, de 3.8 litros, assim como o Opala e seu espaço para bagagens de 380 litros era o grande ponto alto.

Sua versão SS contava com o motor 250s de 148cv, além da faixa preta decorativa, rodas de seis polegadas e retrovisor esportivo.

Em 1980 era apresentada sua versão Diplomata, com acabamento mais refinado e rodas de alumínio. Sua linha de montagem, que ficava em São José dos Campos, também foi encerrada em 1992.

4. Chevrolet Chevette

Um dos carros antigos da Chevrolet que fizeram sucesso por mais de vinte anos foi o Chevette, que marcou presença como carro mais vendido de 1983.

O Chevrolet Chevette chegou em 1973, adaptado da quarta geração do Opel Kadett, e teve seu primeiro lançamento feito primeiro no Brasil.

Com traços modernos e modelagem mais compacta do tipo sedan de duas portas, foi disponibilizado primeiramente nas versões Standard e SL (Super Luxo).

Com 4,12m de comprimento, 1,57m de largura e 1,32m de altura, tinha um bom espaço interno e no porta-malas, um dos pontos positivos do veículo.

Seu motor era 1.4 de 68cv. Em 1976, ganhou sua versão GP, em comemoração à vitória brasileira no Grand Prix com faixas pretas e sobre-aros das rodas.

Em 1981 foram lançadas as versões hatch, que tinha a carroceria menor, e Marajó, a versão perua com grande capacidade de carga.

A picape Chevy 500, inspirada no modelo da Chevette, chegou em 1983 e prometia carregar em sua caçamba 500kg de carga.

Em 1987, chegou ao mercado a versão SE que prometia ser a mais luxuosa – depois ela seria chamada de SL.

Com a chegada dos veículos populares, foi lançado o Chevette Junior, versão popular e mais simples da linha, que não fez muito sucesso e foi descontinuado após o lançamento do Chevette L 1.6.

Ele encerrou sua produção em 1993.

5. Chevrolet Monza

Baseado na terceira geração do Opel Ascona, o Monza foi considerado o carro mais vendido por três anos consecutivos.

Estreou no Brasil no ano de 1981 nas versões SL e SL/E, no modelo hatch com duas portas e motor 1.6 de 73cv, que não agradou muito, sendo substituído pelo 1.8 no próximo ano.

Logo também ganhou a versão sedan com quatro portas e começou a fazer sucesso.

Em 1985, foi lançada a versão esportiva SR, que fez sucesso com seu poder de aceleração.

Já em 1987, chegava a segunda família do Chevrolet Monza, que agora vinha equipado com um motor 2.0 de 110cv, considerado um dos melhores na época.

Em 1988, era anunciado o Monza 500 EF equipado com injeção eletrônica.

Em 1991, chegou o Monza Tubarão depois de sofrer diversas mudanças no visual que fizeram sucesso no mercado.

Pouco a pouco o veículo foi perdendo espaço para versões mais modernas como o Vectra e deixou de ser fabricado em 1996.

6. Chevrolet Kadett

Depois de fazer sucesso na Europa, o Chevrolet Kadett chegou à Chevrolet no Brasil em 1989, nas versões SL, SL/E, todas com motor 1.8 de 95cv.

Também existia a versão esportiva GS, que vinha para substituir o antigo Monza SR, com motor 2.0 de 110cv e outras mudanças no visual como para-choque exclusivo.

Junto também era lançada a versão perua, conhecida como Ipanema.

Em 1990, homenageando a Copa do Mundo da Itália, chegava o Kadett Turim, uma mistura das versões SL/E e GS com detalhes nas cores da bandeira italiana.

Em 1992, todas as versões ganharam injeção eletrônica com detalhe para o modelo GS que passava a chamar GSI e render 121cv.

Já em 1994 era lançado o Kadett Lite, versão mais simples, para ser um veículo popular.

Como o modelo GSI parou de ser fabricado em 1995, a Chevrolet lançou o Kadett Sport, uma tentativa de agradar os fãs do modelo esportivo que não deu muito certo nas avaliações.

Por tudo isso, o Kadett figura nessa lista de melhores carros antigos da Chevrolet.

Em 1998 o Chevrolet Kadett deixava o mercado.

7. Chevrolet Omega

Inspirado no sucesso do Opala, chegou em 1992 o Chevrolet Omega, aposta da General Motors para enfrentar a concorrência – e foi um dos sucessos da Chevrolet no Brasil.

Foi lançado em duas versões.

A primeira, GLS (Gran Luxo Super), com freios ABS, teto solar e computador de bordo.

A segunda, CD (Confort Diamond), contava com as mesmas coisas da versão anterior, mais piloto automático, bancos com revestimento em couro e porta-luvas refrigerado.

A CD media 4,74 metros de comprimento, 1,76 metros de largura e 1,41 metros de altura, com motor 2.0 de 120cv.

Em 1993 era lançada sua versão perua, Suprema, que tinha como ponto forte o espaço de 540 litros disponibilizado no porta-malas. Em 1995, era apresentado o motor 2.2 e pequenas mudanças no visual, junto com novas opções de cores.

O Omega deixou de ser fabricado em 1998.

8. Chevrolet Vectra

O Chevrolet Vectra chegou em 1993, para competir com a concorrência dos recém-importados, e acabou ganhando o título de um dos sedans mais vendidos da Chevrolet no Brasil.

Media 4,43 metros de comprimento, 1,70 metros de largura e 1,37 metros de altura e foi lançado nas versões GLS, CD e GSI.

A versão GLS contava com um design simples e uma boa lista de equipamentos que era ainda melhor na versão CD. Ela, por sua vez, incluía ar condicionado, rádio toca-fitas, vidros verdes e freios ABS.

Ambas as versões tinham um motor 2.0 com 116cv.

Já o modelo GSI se destacava no visual e principalmente pelo seu motor 2.0 importado de 150cv, sendo eleito como carro do ano pela revista Autoesporte em 1994.

Em 1996, em sua segunda geração, ganhou uma reestilização que o deixou mais comprido e mais largo, com um interior ainda mais espaçoso. Aliás, foi o primeiro a oferecer airbag para o passageiro carona, vindo nas versões GLS e CD.

Também em 1996, foi lançada a versão GL, com o mesmo motor, mas de acabamento mais simples.

Em 2000, ganhou uma reestilização e três versões especiais chamadas Challenge, Millenium e Expression.

Chegou à sua terceira geração em outubro de 2005, ficando um pouco maior e passando a ter as versões Elegance e Elite.

Por fim, em 2007 chegaram as versões hatch GT e GT-X, que inovaram por trazer GPS, mas não chegaram a fazer tanto sucesso.

Em 2011 foi encerrada sua fabricação, dando lugar ao Chevrolet Cruze.

9. Chevrolet Corsa

Foi lançado em 1994, com as formas da segunda geração do Opel Corsa. Foi uma inovação no segmento dos carros populares com seus traços modernos e arredondados, além de possuir injeção eletrônica.

Lançado em sua versão Wind, tinha um motor 1.0 de 50cv, com um acabamento bastante simples, mas que fez sucesso, formando filas de espera para os compradores interessados.

Ainda em 1994, ganhou sua versão GL com um motor 1.4 de 60cv, bem como sua versão esportiva GSI com motor 1.6 e 108 cv que foi comercializada por cerca de um ano apenas.

Em 1995 surgia sua versão pick-up, além do Corsa hatch de quatro portas e do famoso Corsa sedan, a versão que foi fabricada por mais tempo.

Em 1997 chegava o último modelo da família, o Corsa Wagon, do tipo perua, que acabou sendo encerrada em 2002.

A versão pick-up foi encerrada em 2003, e o Corsa sedan saiu de linha somente em 2016.

10. Chevrolet Astra

Finalizando essa lista de carros antigos da Chevrolet, temos o Astra.

Produzido na Europa desde 1936, o Chevrolet Astra chegou ao Brasil em 1995, nas versões hatch e perua, fazendo sucesso pelo conforto oferecido.

Seu motor era 2.0 de 116cv e oferecia um porta-malas com capacidade de 329 litros.

Em 1998 era lançada a segunda geração, desta vez produzida nacionalmente, o Astra GL com opção de motor 1.8 ou 2.0, além de algumas mudanças no design moderno.

Diante do sucesso, foi lançada a versão Astra sedan, um modelo quatro portas com bastante espaço interno e também amplo porta-malas.

No ano de 2000, foi lançada uma versão do GL especial, o Astra Millenium.

Em 2001, entrava em cena o Astra Sport, mais aerodinâmico e com rodas de liga leve, sucedida pela versão GSI, que daria lugar ao Astra SS em 2005.

Sua produção foi encerrada em 2011.

Gostou? Para ler mais conteúdos relacionados, acesse o Review Auto. Até a próxima!