loader image

Carros Antigos da Renault: 5 Modelos Que Fizeram Sucesso

Quais são os carros antigos da Renault que fizeram sucesso? Conheça, no conteúdo de hoje, alguns dos modelos que marcaram a longa história da empresa no Brasil!

Considerada uma das empresas mais controversas do país, a Renault ainda mantém uma legião de fãs verdadeiros da marca.

A gigante francesa é uma das principais fabricantes do Brasil e, por isso, diversos de seus modelos fizeram história em solo nacional.

Se você é fã de modelos clássicos e também morre de amores pela fabricante francesa, então certamente você se encantará com o que está por vir.

Sendo assim, prepare-se para conhecer a nossa lista de 5 carros antigos da Renault que fizeram história na empresa.

Carros antigos da Renault: 5 modelos que marcaram os 23 anos da empresa no Brasil

Completando 24 anos em nosso país no final do ano de 2022, a Renault nos presenteou com verdadeiros clássicos durante sua estadia.

Apesar de ser constantemente lembrada por suas falhas de design em alguns modelos, a empresa também já acertou diversas vezes, algumas dessas marcando sua história ao longo dos anos.

Pensando nisso, nós do Review Auto decidimos trazer 5 modelos antigos da Renault que marcaram época.

Portanto, se você é saudosista ou simplesmente adora revisitar modelos mais antigos, certamente encontrará um prato cheio neste artigo!

1. Scènic

Populares ou não, os utilitários costumam ter um lugar de destaque entre as muitas opções presentes no mercado. Muito desse sucesso se deve ao Renault Scènic.

Lançado em 1999, o Scènic foi o primeiro veículo produzido e desenvolvido na fábrica de São José dos Pinhais – PR.

A minivan da gigante francesa foi a pioneira em seu segmento e, não à toa, trouxe uma nova tendência ao mercado, que viu o segmento expandir de forma exponencial nos anos que se seguiram, podendo facilmente ser comparado com a febre dos SUVs nos dias atuais.

Em seu lançamento, o Scènic tinha duas versões, a RX (com motor 1.6 16V que desenvolvia 110 cv de potência e 15,1 kgf.m de torque), e sua versão topo de linha, a RXE, que contava com motor 2.0 8V de 115 cv e 17,5 quilos de torque.

A minivan sofreu com diversos facelifts e atualizações consistentes, como a adição do câmbio automático no ano de 2004.

O Scènic permaneceu em linha até o ano de 2010, quando foi descontinuado.

2. Clio

Apesar de não ter sido tão bem aceito no Brasil, o Renault Clio revolucionou a história dos itens de série, sendo o primeiro automóvel de entrada a contar com airbags.

O compacto da Renault foi lançado em 1999 em 3 versões distintas, sendo elas a RL, RN e RT. Essa última contava com uma carroceria de 5 portas.

Os veículos saíam de fábrica com motores 1.0 ou 1.6, performando 59 cavalos de potência e 90 cv, respectivamente.

Mas o que realmente chamou a atenção para o pequeno veículo foram seus airbags dianteiros, que o consagraram como pioneiro de seu segmento.

Mas não se engane, pois apesar de o Fiat Palio ter sido o primeiro carro a trazer o item de segurança, foi a Renault quem instalou o equipamento em um modelo de entrada, algo que revolucionou o mercado como conhecemos.

Entrando nos anos 2000, a Renault decidiu trazer a versão sedã do seu compacto.

Apesar da proposta ambiciosa, o Clio Sedan não caiu nem um pouco na graça do público.

Seu visual controverso causou um massivo estranhamento entre os condutores de todo o país, que torceram o nariz para a nova versão da empresa francesa. Ele foi, inclusive, considerado um dos carros mais feios pelos brasileiros.

O Clio passou por diversas restilizações emblemáticas, sendo a última delas feita em 2012.

O compacto francês deixou o mercado em 2016, sendo um dos carros antigos da Renault que resolvemos trazer para você.

3. Mégane Grand Tour

Quando falamos em Mégane certamente lembramos do sedã médio da gigante francesa.

Contudo, a perua Mégane Grand Tour foi uma excelente adição à família Renault, trazendo sofisticação, design atraente e muito, mas muito espaço interno.

Lançada em 2006, poucos meses após o lançamento do sedã, a Mégane Grand Tour foi muito bem recebida pelo público brasileiro.

Seu porta-malas espaçoso e seu excelente aproveitamento interno foram o suficiente para atrair um número considerável de fãs, sendo formado na grande maioria das vezes por famílias com grande número de integrantes.

Inicialmente, a perua era vendida em duas versões, a Expression e a Dynamique.

A versão de entrada do modelo foi lançada com um motor 1.6 flex, que desenvolve 110/115 cv, com 15,2/16 kgf.m de torque.

Já a versão Dynamique foi lançada com algumas melhorias bem significativas, quando comparada com a versão Expression.

Entre elas está a adoção de um motor 2.0 16V de 138 cavalos de potência e torque de 19.2 kgf.m.

Mas as adições não param por aí. A versão Dynamique conta também com a possibilidade de utilizar câmbio manual de 6 marchas, ou adotar um câmbio manual de 4 marchas.

Os anos de 2008 e 2010 foram marcados por uma grande revitalização na perua, dando a ela uma versão de luxo e um design mais esportivo, respectivamente.

Mas isso não foi o suficiente para livrar a Mégane Grand Tour de sua descontinuação.

Em 2013 a linha foi tirada do mercado para dar espaço ao novo Renault Duster.

4. Duster Oroch

Considerada a pioneira no segmento das picapes monobloco, o Renault Duster Oroch causou uma verdadeira revolução no mercado automotivo brasileiro.

Se a Fiat Toro foi responsável por elevar e disseminar o segmento, coube ao Duster Oroch lançar essa tendência.

A picape foi lançada no ano de 2016 em duas versões distintas, a Expression (modelo de entrada) e a Dynamique (modelo de luxo).

Sem dúvidas, um dos pontos que mais diferenciam as versões é a sua potência motora, já que a versão Expression 1.6 16V de 115 cv e 15,9 kgf.m de torque possui um degrau considerável perto de sua versão de luxo.

A versão Dynamique dispõe tanto da motorização 1.6 quanto de um motor 2.0 16V de 148 cavalos de potência e 20,9 quilos de torque.

O modelo segue em produção e é um verdadeiro sucesso de vendas.

5. Sandero R.S.

Concebido com a proposta de ser um modelo esportivo acessível, o Renault Sandero R.S. conta com algumas particularidades que o imortalizaram na história da empresa.

O Sandero R.S. foi lançado em 2015 em São Paulo e, diferente das versões “tradicional” e “Stepway”, o R.S. contou com a participação direta da Renault Sport.

Essa combinação resultou em um dos modelos mais emblemáticos, visualmente falando, do modelo “urban” que há muito circulava pela cidade.

Seu design esportivo foi um dos pontos que mais chamaram a atenção dos compradores.

Mas quem escolheu levar o R.S. para casa não levou só uma carroceria bonita. O esportivo conta com um motor 2.0 de 145 cv de potência e 20,6 quilos de torque.

O modelo obteve tanto sucesso que ainda continua sendo uma das melhores opções da empresa francesa.