loader image

Carros Antigos da Volkswagen: Conheça 12 Modelos Campeões

Uma das montadoras mais tradicionais no mercado automobilístico, a Volkswagen possui no seu portfólio diversos veículos de grande sucesso. Que tal conhecer os carros antigos da Volkswagen que foram modelos campeões de vendas?

A história da montadora alemã se iniciou na década de 1930, ainda na Alemanha Nazista, com a fabricação do Fusca. Volkswagen significa, em alemão, “carro povo”, que é o que muitos dos seus modelos acabaram se tornando.

Ao longo de sua história a Volkswagen produziu carros de sucesso como o Gol, Golf, Kombi, Passat, Polo, Santana e, claro, o Fusca, que sem dúvidas é o mais famoso deles.

A montadora hoje em dia também é proprietária de outras marcas como a Audi, Porsche, Bugatti, Lamborghini, Bentley, Ducati, Seat, entre outras.

No Brasil, a trajetória da Volkswagen teve início em março de 1953, em um armazém no bairro do Ipiranga, em São Paulo. Foram de lá que saíram as primeiras unidades do Fusca, montadas com peças importadas da Alemanha.

A fabricação de automóveis com peças nacionais iniciou-se em 1957, na fábrica de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, onde foi fabricada a primeira Kombi no país.

Vamos conhecer agora quais carros antigos da Volkswagen que até hoje são lembrados e fizeram (e ainda fazem) muito sucesso? Confira a seguir!

12 Carros Antigos Da Volkswagen Que Se Tornaram Sucesso

Com uma história de sucesso que perdura até os dias atuais, a Volkswagen marcou a vida de muitas pessoas com os modelos que foram produzidos.

Mais que um meio de transporte, alguns de seus carros se tornaram símbolo de modernidade, utilidade, economia e glamour.

Vamos descobrir quais foram os carros antigos da marca que fizeram mais sucesso? Veja a seguir!

1. Fusca

A lista de carros antigos da Volkswagen não poderia começar de outra forma senão pelo Fusca, o mais famoso de todos os carros produzidos pela marca e um dos mais conhecidos de todos os tempos!

Como mencionado anteriormente, o Fusca começou a ser montado com peças importadas no Brasil em 1953, em um galpão no bairro do Ipiranga, em São Paulo.

Seis anos depois, o carro começou a ser fabricado no Brasil, na unidade de São Bernardo do Campo.

O Fusca foi líder de mercado por 24 anos, sendo produzido de forma ininterrupta no Brasil entre 1959 a 1986, voltando a ser produzido entre 1993 e 1996.

As vendas por aqui alcançaram o impressionante número de mais de 3 milhões de unidades!

O nome original do automóvel era Volkswagen Sedan, mudando para Fusca em 1983.

No período de 1959 a 1986, o Fusca teve versões com motor de 1.300 cm³ (a partir de 1967, com 45 cv brutos), 1.500 cm³ (introduzido em 1970, com 52 cv brutos), e 1.600 cm³ (em 1974, com dupla carburação, que rendia 65 cv brutos).

O câmbio foi sempre manual de quatro marchas.

2. Kombi

Ao lado do Fusca, a Kombi marcou o início das atividades da Volkswagen no Brasil.

O modelo utilitário da montadora alemã começou a ser montado em 1953, ainda no bairro do Ipiranga, em São Paulo. Começou a ser produzido no Brasil em 1957, na unidade da Anchieta, em São Bernardo do Campo.

Kombi é uma abreviação, adotada em território brasileiro, para o termo em alemão Kombinationsfahrzeug, que em português significa “veículo combinado” ou “combinação do espaço para carga e passeio”.

Esse nome ficou bem mais fácil de se pronunciar, não é mesmo?

O carro teve versões Furgão, Luxo e Standard, além da Picape (produzida entre 1967 e 2000) e Picape de cabine dupla (de 1981 a 1986); motores a gasolina e a diesel (1981 a 1986).

A Kombi foi produzida de 1953 a 2013 e, depois de 56 anos de história no país, foram vendidas mais de 1,5 milhões de unidades

Tanto a Kombi como o Fusca são fenômenos atemporais, pois até hoje você consegue encontrar inúmeras unidades desses veículos circulando por aí.

E são simplesmente lindos, não é verdade?

3. 1600

Esse simpático modelo, um dos mais interessantes carros antigos da Volkswagen, foi apelidado no Brasil de “Zé do Caixão”, devido ao seu design quadrado e suas maçanetas que lembram um caixão.

O 1600 era um modelo sedã de quatro portas equipado com motor traseiro de quatro cilindros, 1,6, arrefecido a ar, com potência bruta de 60 cv, sendo capaz de atingir 135 km/h de velocidade máxima.

Apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo, o VW-1600 trazia o porta-malas na dianteira, em um espaço bem pequeno, que ainda abrigava o pneu sobressalente.

O carro foi desenvolvido através de uma parceria entre engenheiros alemães e brasileiros, com o objetivo de se tornar o Fusca de 4 portas, porém, foi produzido apenas entre 1968 a 1971.

4. Karmann-Ghia

O Karmann-Ghia foi lançado em maio de 1962, sendo um cupê de 4 lugares e interior requintado.

O modelo vinha com um motor de 1.200 cm 3 e 30 cv – utilizado até 1967, quando chegou a versão 1.500 de 44 cv.

Em 1968 o carro ganhou uma versão conversível – a capota era de lona e o processo de fechar ou abri-la era feito em aproximadamente três minutos

O motor de 1.600 cm³ e 60 cv brutos chegou na linha 1970.

Chegaram também os freios a disco na dianteira e alterações na suspensão traseira, para a melhora de sua estabilidade.

Em 1971 foi lançado o Karmann-Ghia TC, uma imitação do Porsche, com a potência do motor elevada para 65 cv.

Nessa configuração o Karmann-Ghia foi mantido até o fim de sua produção, em 1975.

5. Variant

A Variant foi a primeira perua produzida pela Volkswagen do Brasil, chegando ao mercado nacional no final da década de 1960.

Teve importância para o aumento do portfólio da marca em território brasileiro.

Além disso, a ideia era o modelo competir com os carros da Ford, como a Belina e o Corcel.

O objetivo da Variant era oferecer praticidade, o que levaria a um projeto de motor diferente (1600 cm³), a fim de ampliar o espaço para bagagens.

Era um automóvel ideal para ser usado no dia a dia, mas que não decepcionava quando o intuito era rodar pelo país.

Sem dúvida, um conjunto de características que fizeram o modelo cair no gosto dos brasileiros na década de 70.

Em 1977 foi lançada sua nova geração, com o modelo Variant II, que trazia como inovações a suspensão independente Mac Pherson na dianteira e suspensões independentes na traseira.

Além disso, a versão possuía linhas mais retas, mais espaço na cabine e oferecia um motor 1.6 de 67 cv.

6. VW 1600 TL

Com linhas arrojadas para a época e carroceria no estilo “fastback”, o Volkswagen 1600 TL foi lançado em 1970, como parte da linha 1971. Inicialmente com carroceria duas-portas e motor 1.6 de 65 cv, se destacou pelo seu interior luxuoso.

Seus faróis eram duplos. Os freios eram a disco na dianteira. O TL, como ficou conhecido, oferecia ainda dois porta-malas, um na dianteira e o outro na traseira.

Seu motor seguia o mesmo tipo de construção plana já introduzido na Variant. TL era a sigla de Touring Luxo.

No fim de 1971 foi lançada a versão quatro-portas. O 1600 TL foi produzido até 1976.

7. SP1/SP2

O SP1 fez sua primeira aparição em 1972 e seu design esportivo e ousado logo chamou a atenção do público brasileiro.

O modelo, além de ser esportivo, trazia inovações para a época, como instrumentos integrados ao painel e bancos de couro esportivos.

Na parte externa do veículo, o destaque era o moderno limpador de para-brisas com braço pantográfico, além dos apliques na lateral da carroceria, que acentuavam as linhas do seu design.

O SP1 vinha equipado com motor 1.6 e seu sucessor, o SP2, com motor 1.7, e são conhecidos até hoje como um dos carros mais bonitos já produzidos pela Volkswagen.

Eles saíram de linha em 1976.

8. Brasília

Apresentada ao público em 1973, a Brasília foi outro automóvel de bastante sucesso no Brasil e não poderi ficar de fora dessa lista de carros antigos da Volkswagen.

O veículo foi projetado e desenvolvido por técnicos e engenheiros brasileiros e seu nome foi uma forma de homenagem à capital brasileira.

A Brasília possuía um amplo espaço interno e seu motor era o 1600 que oferecia 60 cv de potência.

Dois anos depois do seu lançamento, chegou a versão com dois carburadores, aumentando a potência para 65 cv.

Em 1979 chegou ao mercado o seu modelo luxuoso LS, que trazia itens de série como rádio AM/FM, relógio, ventilador, bancos com apoio para cabeça, desembaçador traseiro, frisos laterais, entre outros.

Depois de nove anos de fabricação, foram vendidas mais de 930 mil unidades.

9. Passat

O Passat foi o primeiro carro produzido pela Volkswagen com motor (1500 de 78 cv) resfriado à água.

O carro foi lançado em 1974 apenas na versão duas portas e, no mesmo ano, foi exibida sua versão com 4 portas no Salão do Automóvel.

Dois anos depois do seu lançamento chegaria o modelo TS, com motor 1600 e 96 cv de potência.

Em 1979, chegou ao mercado sua versão movida a etanol.

A versão esportiva do Passat foi lançada em 1983, o GTS Pointer, e vinha com rodas de liga-leve, suspensão recalibrada, bancos dianteiros Recaro e acabamento diferenciado.

Em 1984 chegava ao mercado sua versão com motor 1.8, que oferecia 85 cv de potência (gasolina). Sua versão movida a etanol chegava a oferecer 92 cv.

Um dos modelos de maior sucesso foi o Passat 1.6, com ar condicionado.

O carro foi fabricado até 1988 e foram vendidas mais de 670 mil unidades.

10. Gol

O Gol foi um sucesso de vendas, sendo líder no mercado nacional por 26 anos consecutivos. Lançado em 1980, nas versões L e S, vinha com motor 1.3 refrigerado a ar.

No mesmo ano, chegaria o modelo com motor 1.6.

O carro passou por muitas mudanças em seu visual durante os anos e também ofereceu diversas edições especiais, sendo a primeira delas em alusão a Copa do Mundo de 1982, na Espanha.

Em 1988, foi o primeiro automóvel do Brasil equipado com injeção eletrônica de combustível de série, na versão GTI.

O Gol conseguiu a façanha de superar o Fusca em unidades produzidas no país, com 3,3 milhões contra 3,1.

No ano de 2003, mais um pioneirismo, se tornando o primeiro carro nacional a oferecer a tecnologia flexível, sendo capaz de utilizar gasolina, etanol ou a mistura dos dois como combustível.

A Volkswagen atingiu outra marca histórica com o Gol em 2012, quando conseguiu mais de 7 milhões de unidades fabricadas no país, se tornando o carro mais vendido e exportado da história da indústria automobilística do Brasil.

O Gol conta até hoje com marcas expressivas em vendas dos seus modelos atuais.

11. Voyage

O Voyage foi lançado em 1981, nas versões S e LS, com câmbio de 4 marchas, motores 1.5 movidos a gasolina e etanol, refrigerados à água. No ano seguinte ao seu lançamento, chegaria o motor versão 1.6, também refrigerado à água.

Assim como o Gol, o Voyage foi totalmente projetado e desenvolvido no país e, ao longo de mais de 30 anos de história, já teve mais de 305 mil unidades exportadas para 58 países.

A produção do Voyage começou na fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo, que fabricou mais de 340.000 unidades do automóvel em dois períodos: entre 1981 e 1987 e entre 1990 e 1996.

Entre 1988 e 1989, o carro foi produzido na fábrica de Taubaté, que desde 2008 produz o Voyage na mesma linha em que faz o Gol G5.

O Voyage soma mais de um milhão de unidades vendidas ao longo de sua trajetória no mercado nacional de veículos.

12. Parati

Essa stage wagon compacta da Volkswagen foi lançada em 1982, fazendo grande sucesso nas famílias de classe média brasileiras e, por isso, encerra nossa lista de carros antigos da Volkswagen.

O modelo vinha com motor 1.6 refrigerado à água, nas versões S, LS e GLS. Em 1988, chegaria o modelo com motor 1.8 da versão GLS.

A primeira mudança significativa na Parati aconteceu em outubro de 1995, com o lançamento da linha 1996. O carro ficou sete centímetros mais longo e já vinha com os motores com injeção eletrônica.

As versões passaram a ser chamadas de CLi, GLi e GLSi, esta última a mais luxuosa, que podia vir equipada, opcionalmente, com freios ABS.

Em 2000 foi lançada a versão turbo da Parati, com motor 1.0 16v. oferecendo 112 cv de potência.