Kia Sportage

Carros Que Menos Desvalorizam: 27 Modelos Para Você Conhecer

Ao procurarem pelos carros que menos desvalorizam, muitos consumidores deixam de levar em consideração alguns aspectos relevantes, tais como a lista de equipamentos do veículo e as condições de sua motorização.

Em vez disso, valorizam somente a desvalorização imediatamente mensurável, isto é, a conta simples entre o que pagou por um carro zero km e a quantia que receberá em uma futura negociação.

Entretanto, é possível encontrar um equilíbrio entre esses elementos, comprando ou vendendo um automóvel que se consolidou como referência em seu segmento ou, ao menos, um dos carros que estão posicionados entre os melhores de sua categoria e, ainda assim, desvaloriza bem pouco.

Apresentamos, em seguida, alguns dos carros que menos desvalorizam, de acordo com pesquisas realizadas recentemente (2022) pela mídia especializada, principalmente a KBB Brasil. Boa leitura!

27 carros que menos desvalorizam em 2022

1. Toyota Corolla

Toyota Corolla
Fonte: Instacarro

O Toyota Corolla é o líder de vendas entre os modelos sedans médios. Igualmente, também é o automóvel com menor desvalorização em sua categoria – considerando o período de 1 ano de uso.

Assim, dentre todos os modelos analisados pela KBB Brasil, este automóvel é o único a perder menos do que 8% de seu valor original.

2. Volkswagen T Cross

Volkswagen T-Cross
Fonte: Motor Show

O Volkswagen T Cross destacou-se como um dos SUVs compactos com os menores índices de desvalorização no mercado.

Além disso, o modelo figura entre os automóveis de até R$ 100 mil que menos se depreciaram ao longo dos últimos doze meses.

3. Honda HR V

Honda HR-V 1.8
Fonte: iCarros

O Honda HR V é um dos mais vendidos SUVs do Brasil e também um dos carros que menos desvalorizam.

O modelo disponibiliza aos consumidores 4 versões e 2 motorizações (a 1.8 é de cento e trinta e nove cavalos de potência, enquanto a Turbo 1.5 possui cento e setenta e três cavalos de potência).

A desvalorização média é inferior a 9%.

4. Fiat Grand Siena

Fiat Grand Siena
Fonte: Motor1

O Fiat Grand Siena deixa as lojas por cerca de R$ 65 mil, chegando a custar algo em torno de R$ 55 mil depois de doze meses de utilização.

Após esse primeiro ano, a desvalorização é de apenas 13%, atingindo 25% a partir do segundo ano.

5. Hyundai HB20

Hyundai HB20S
Fonte: Autoesporte

Na época de seu lançamento, o Hyundai HB20 enfrentou alguma resistência, porém, aos poucos, obteve o status de campeão de vendas.

O modelo provou, nas pesquisas realizadas, atingir valorização, após 1 ano de uso, de quase 20%!

6. Honda Civic

Honda Civic
Fonte: Motor1

O Honda Civic pode ser comparado, em termos de desvalorização, ao Toyota Corolla, à medida que ambos os modelos apresentam excelentes índices.

O veículo da montadora japonesa, por exemplo, segue o padrão de outros sedans listados neste artigo, desvalorizando menos do que 10% em um ano de uso.

7. Toyota Hilux

Toyota Hilux
Fonte: Motor1

A picape Toyota Hilux apresenta uma desvalorização média, em seu primeiro ano de uso, de apenas 9%.

Com excelentes resultados de vendas na sua categoria – embora os preços estejam em curva ascendente – o modelo varia de R$ 190 mil a R$ 280 mil.

8. Chevrolet Onix Plus

Chevrolet Onix Plus
Fonte: Quatro Rodas

Os bons preços de revenda do Chevrolet Onix Plus são uma consequência direta do fato de ser um dos modelos mais vendidos do mercado brasileiro.

Adicionalmente, este hatch compacto foi o veículo da General Motors que menos desvalorizou no último período. Pelo contrário, em muitas regiões do país ele até valorizou quase 2%.

9. Volkswagen Up

up! (Volkswagen)
Fonte: Quatro Rodas

O Volkswagen Up conta com uma excelente aceitação entre os carros seminovos, apresentando boa liquidez.

Isso se reflete em uma desvalorização inferior a 4%, índices bem parecidos aos obtidos pelo Fiat Cronos.

10. Honda City

Honda City
Fonte: Quatro Rodas

O Honda City é considerado uma espécie de “versão sedan” do modelo Fit. A sua desvalorização é de pouco mais de 10%.

Por exemplo, um modelo 0 km pode ser comprado por cerca de R$ 62 mil, ao passo que o valor de venda, transcorrido um ano, seria de R$ 56 mil.

11. Volkswagen Tiguan

Volkswagen Tiguan
Fonte: Motor1

Após um ano de utilização, a desvalorização do Volkswagen Tiguan é inferior aos 10%. Este modelo é vendido por cerca de R$ 15 mil (na configuração TSI 250, com o câmbio automático Triptonic de 6 velocidades).

Dentre as versões do Volkswagen Tiguan, a R Line TSI 350 é a mais cara, proporcionando espaço para sete ocupantes, além de um câmbio automático de sete velocidades (DSG).

12. Volkswagen Polo

Volkswagen Polo
Fonte: Motor1

O Volkswagen Polo reforça a ideia de que os bons resultados em vendas estão diretamente relacionados à baixa depreciação nos valores.

O hatch (considerado “premium”), tem uma perda inferior a 2% em seu preço de revenda. Por isso, merece destaque nessa lista de carros que menos desvalorizam.

13. Volkswagen Virtus

Volkswagen Virtus
Fonte: Motor Show

O Volkswagen Virtus, de um ano a outro, apresenta, em média, depreciação inferior a 3% em relação ao seu valor original de venda.

Como um dos sedans mais vendidos do Brasil, o modelo garante um bom espaço aos usuários, câmbio automático e outros equipamentos atrativos para o mercado de seminovos.

14. Jeep Compass

Jeep Compass
Fonte: Quatro Rodas

O Jeep Compass é um crossover que vem ganhando, cada vez mais, a preferência dos consumidores brasileiros. O modelo, com efeito, é apontado como um dos mais vendidos de sua categoria, tendo como depreciação algo em torno de meros 9%.

A versão Jeep Compass Sport Flex 2.0 4 x 2 (mais básica) tende a custar cerca de R$ 120 mil para o comprador final. Depois de 1 ano de utilização, por exemplo, o preço de venda não será inferir aos R$ 100 mil.

15. Volkswagen Fox

volkswagen fox

O Volkswagen Fox é um veterano compacto. Na realidade, o projeto já conta com quase vinte anos. No entanto, em relação à desvalorização, o modelo continua sendo um destaque positivo.

Em levantamentos realizados no último ano, a perda de valor deste carro foi inferior à marca de 1%.

16. Volkswagen Saveiro

volkswagen saveiro

A Volkswagen Saveiro é a picape compacta com menor desvalorização no mercado. Em doze meses, são menos de 4% de perda de valor.

Entre as características do modelo que contribuem para esse desempenho, cumpre ressaltar a sua robustez e os baixos custos de manutenção.

17. Ford Ka

Ford Ka
Fonte: Autoesporte

O Ford Ka foi originalmente lançado em 2007. Porém, não agradou de imediato os consumidores brasileiros.

Porém, em sua segunda geração, a montadora estadunidense reformulou substancialmente o design e a estrutura do modelo e, a partir de 2013, investiu em um projeto criado no Brasil que, desta vez, conquistou o mercado.

18. Toyota Etios

Toyota Etios
Fonte: Motor Show

Segundo as pesquisas mais recentes, dentre as versões do Toyota Etios que apresentam a menor desvalorização, destaca-se a Platinum (com câmbio automático, 16 V e motorização 1.5).

Este veículo alcança uma diminuição de valor inferior a 11%, considerando 2 anos de uso!

19. Toyota SW4

Toyota SW4
Fonte: Quatro Rodas

Este carro tem uma versão com tração nas quatro rodas – o Toyota SW4 Diamond – que deprecia pouco após doze meses de utilização. O modelo SUV da fabricante japonesa apresenta, em média, apenas 6% na perda de seu valor.

Vale lembrar que a depreciação utiliza, sempre, o valor do carro zero quilometro ao longo de um dado período, comparando-o com o seu preço residual na atualidade.

20. Kia Sportage

Kia Sportage
Fonte: Motor1

O Kia Sportage foi comercializado em versões com 2 e com 4 portas, além de capota conversível. O chassi da versão de 4 portas, aliás, foi disponibilizado com um chassi maior nos mercados australiano e asiático.

21. Fiat Toro

Fiat Toro
Fonte: Revista Carro

A picape Fiat Toro pode ser encontrada nas concessionárias por cerca de R$ 120 mil, que decaem para algo em torno de R$ 90 mil após o primeiro ano de utilização. No segundo ano, a depreciação do valor chega a 15%.

22. Fiat Strada

fiat strada

Os bons resultados do Fiat Strada no seu segmento de mercado não indicam nenhuma novidade aos consumidores brasileiros, não é verdade?

Isso contribui para entender, em grande medida, sua baixa desvalorização. No último período, os preços negociados pelo modelo chegaram, até mesmo, a subir.

23. Mitsubishi L200

Mitsubishi L200 Triton
Fonte: Motor1

A Mitsubishi L200 é um dos modelos que menos desvalorizam com o passar do tempo, atingindo cerca de 3% do preço de um carro 0 km.

Este veículo varia entre R$ 135 mil a R$ 200 mil. Possui uma estrutura considerada média, sendo equipado com o motor DI-D 2.4.

24. Hyundai Creta

Hyundai Creta
Fonte: Motor Show

O Hyundai Creta é o SUV da montadora coreana com os menores índices de desvalorização. A versão de entrada, chamada de “Attitude”, custa cerca de R$ 80 mil, dispondo de câmbio manual e motor 1.6.

A versão top de linha é a Hyundai Creta Prestige, com o preço estimado em R$ 120 mil e câmbio automático.

25. JAC T50

JAC T50
Fonte: Quatro Rodas

Certamente, este modelo compacto é o utilitário esportivo da JAC Motors com menor desvalorização. Isto é, o JAC T50 apresenta uma perda de apenas 1% no agregado de doze meses.

Embora existam poucas centenas de unidades emplacadas em nosso país, a compra deste veículo é, de fato, um bom negócio.

26. Renault Zoe

Renault Zoe
Fonte: Quatro Rodas

O Renault Zoe é um automóvel 100% elétrico. No acumulado de doze meses de utilização, a sua desvalorização também não ultrapassa a marca de dez por cento.

Além disso, trata-se do carro elétrico com os melhores resultados em vendas no mercado europeu.

Ou seja, essa liderança pode ser explicada, em grande medida, pelo pioneirismo da Renault. No mercado brasileiro, o modelo também ocupa o primeiro lugar em vendas de automóveis 100% elétricos, superando a marca de trezentas unidades comercializadas.

27. Fiat Argo

Argo (Fiat)
Fonte: UOL

O Fiat Argo é o automóvel da montadora italiana com menores índices de desvalorização – algo em torno de 3%.

O modelo está bem posicionado no ranking dos mais vendidos no Brasil, sendo intensamente comercializado no mercado de seminovos.