Motor não dá partida

Motor Dá Partida, Mas Não Pega: Veja o Que Pode Ser

Você sabe o que fazer quando o seu motor dá partida, mas não pega?

Essa é uma situação em que ninguém quer estar, principalmente quando você está no meio do trânsito ou em um lugar em que não é confortável ficar com o carro parado.

Para saber o que está acontecendo e como proceder nesses casos, apresentaremos algumas informações sobre o que é necessário para um carro “pegar” e falaremos sobre 12 motivos que podem ser responsáveis pelo problema com a direção.

Confira!

Para começo de conversa, o que faz um carro “pegar”?

Motor não dá partida
Fonte: Aparecido Oliveira (YouTube)

Você só conseguirá entender bem o que representa um problema com o motor do carro ao entender como ele funciona.

Pensando nisso, preparamos uma breve explicação que vai ajudar você a ter uma ideia do que deve acontecer com o seu motor para que ele não tenha problemas.

Partimos da ideia de que um motor funciona a base de explosões. Você sabe o que isso significa?

As explosões do motor

As explosões em questão são necessárias porque, quando ocorrem nos cilindros, elas transformam o combustível (seja ele álcool ou gasolina), que é líquido, em energia cinética, fazendo com que as rodas do carro se movam.

Para que essa transformação ocorra, três fatores são necessários: eletricidade, combustível e oxigênio. Abaixo, falamos sobre como esses elementos devem atuar para que o motor funcione.

Primeiros giros do motor de arranque (ou motor de partida)

O motor de arranque é responsável pelos primeiros giros do motor do carro. Trata-se de um motor elétrico que está no veículo apenas para transformar a energia elétrica da bateria em energia mecânica, isto é, movimento.

Uma vez que se cumpre essa função, ele fica inoperante e o motor do carro assume o papel de continuar transformando combustível em energia.

O motor de arranque trabalha estimulando o motor principal a dar seus primeiros giros enquanto o sistema de injeção vai espirrando pequenas porções de combustível líquido em um espaço chamado de câmara de admissão.

Quando a primeira explosão ocorre, o carro deve pegar. Se isso não acontece, algum dos processos ou das peças envolvidas na hora de o carro “arrancar” está com problemas.

Para entender o processo em mais detalhes do começo ao final, explicamos o Ciclo Otto, pois ele divide em 4 etapas um momento que na prática parece tão rápido e nos ajuda a discriminar todas as peças envolvidas na tarefa de fazer o motor dar partida e “pegar”, ou seja, fazer o carro se movimentar.

Conheça o Ciclo Otto

Em linhas gerais, o Ciclo Otto descreve como funciona um motor que precisa de pistão e uma faísca para funcionar. Entenda:

Admissão

Na etapa da admissão, estão em foco as seguintes peças do motor:

  • pistão, responsável por transformar a energia química da queima de combustível em energia cinética,
  • o cilindro, responsável por abrigar a mistura de ar e combustível decorrente do processo de combustão,
  • válvula de admissão, responsável por extrair o máximo de ar possível para dentro do motor.

Com essas três peças, o pistão desce para que a válvula de admissão sugue o ar e combustível para dentro do cilindro.

Compressão

Na segunda etapa do Ciclo Otto, a peça relevante é o cabeçote do motor, cuja função é trazer estabilidade para os cilindros, evitando o superaquecimento.

Quando a compressão ocorre, a mistura de oxigênio e combustível é empurrada para perto do cabeçote.

Ignição

Em seguida, o pistão volta a ser importante junto com a vela do motor, uma peça extremamente relevante porque encaixa na cabeça do cilindro e gera a centelha responsável pela primeira explosão da mistura de ar e combustível.

Quando essa explosão acontece, o pistão é empurrado para baixo e esse processo é compreendido como a ignição.

Exaustão

Em seguida, na exaustão, o pistão sobre empurrando os gases que estavam no cilindro para fora por meio de uma outra peça importante, que são as válvulas de exaustão.

Quando todas as etapas funcionam corretamente, com peças em bom estado, o carro dá partida e “pega”.

Alguns motivos pelos quais o motor dá partida, mas não pega

Motor não dá partida
Fonte: Blog da Nakata

Mais acima, você aprendeu quais são as peças e os processos relevantes para o bom funcionamento do motor de um carro.

Se o seu veículo está dando partida, mas não está sendo o suficiente para se movimentar, o problema muito provavelmente está nessas peças e processos.

Agora sim, apontamos algumas das principais causas abaixo, juntamente com outras que parecem estar mais desconexas do funcionamento do motor, mas também interferem na hora de o carro “pegar”. Confira!

1 – Falta de combustível

Você já sabe que o combustível é um dos itens indispensáveis para que as explosões do motor ocorram.

Logo, se há pouco combustível no carro, está em falta uma das partes mais importantes do processo que faz o carro andar.

Ao dar a partida no motor, ele não vai pegar.

2 –  Problemas com a ignição

Como já sugerimos, a ignição é a terceira das etapas fundamentais para o Ciclo Otto. Ou seja, se há problemas nessa etapa, o motor não pode funcionar porque a primeira explosão do motor nunca chega a acontecer.

3 – Vazamento em alguma válvula

Algumas das peças do motor podem apresentar vazamentos de óleo que prejudicam o bom funcionamento do motor, principalmente o cabeçote.

4 – Problemas no sistema de combustível

O sistema de combustível é composto por várias peças. São elas:

  • bomba,
  • filtro de ar,
  • depósito,
  • carburador ou injetores.

Ele tem a função de distribuir o combustível no motor de modo a garantir o bom aproveitamento do veículo.

Quando alguma das peças deixa de funcionar bem, o motor não recebe um dos principais itens responsáveis por transformar energia cinética em movimento.

5 – Bateria descarregada

A bateria é uma parte importante do carro porque sua função é armazenar a energia do veículo e, com isso:

  • dar a partida no carro,
  • proporcionar energia para a iluminação externa e interna do veículo,
  • manter sistemas eletrônicos ativos mesmo com o veículo desligado.

Como estamos falando sobre o problema de o motor dar partida, mas não “pegar”, a função mais importante da bateria nesse contexto é seu papel na hora de dar a partida.

Quando a bateria está descarregada, você não conseguirá fazer isso. Contudo, se ela estiver descarregando, você experimentará esse problema de até conseguir dar a partida, mas verá que o carro não pega.

Aproveite e veja quais são as melhores baterias para carro.

6 – Problemas com o sistema de segurança do carro

O sistema de segurança do carro, a princípio, parece não ter nada a ver com o funcionamento do motor.

Contudo, quando ele identifica erroneamente qualquer espécie de ameaça, pode desativar o sistema de combustível e de ignição.

Assim sendo, o carro não vai conseguir andar.

7 – Superaquecimento de partes importantes do carro

Mais acima, falamos sobre como o cabeçote do motor é uma peça importante para evitar o superaquecimento do cilindro.

Acontece que o superaquecimento das partes do carro não é bom, principalmente se estamos falando do superaquecimento do motor.

Quando peças como a junta, o cabeçote, o pistão e os anéis de vedação do cilindro ficam danificadas ou queimadas, o motor corre o risco de ficar irrecuperável. Assim sendo, você precisará fazer a troca, o que vai sair caro.

8 – Taxa de compressão do motor muito baixa

A taxa de compressão indica a quantidade de vezes que o combustível e o ar foram comprimidos nos cilindros do motor do seu carro, como indicamos mais acima.

Quando essa taxa está baixa, o motor tem dificuldades para funcionar apropriadamente, o que gera a consequência indesejável de dar a partida e o carro não “pegar”.

9 – Bicos injetores entupidos

Os bicos injetores também são conhecidos como válvulas injetoras de combustível.

Em resumo, são peças do carro cuja função é pulverizar o combustível dentro do combustor (ou câmara de combustão interna) para, em seguida, a mistura de combustível e ar ser abrigada no cilindro do motor.

Se os bicos injetores estão entupidos, o motor não recebe combustível o suficiente e o sistema de alimentação do carro fica comprometido.

10 – Falha de reconhecimento da chave do carro

Nem sempre a leitura da chave do carro é perfeita, de modo que mesmo que ela encaixe corretamente no veículo, o carro dá partida, mas o motor não pega.

Para ver se esse é o problema, basta testar se o motor pega com a chave reserva.

11 – Queima no interruptor da ignição

Quando o interruptor da ignição queima por alguma razão, o carro simplesmente não funciona. A ignição é uma etapa importante do processo de funcionamento do motor.

Se o sistema de ignição não funciona plenamente, as explosões no motor não acontecem.

12 – Sistema de alarme instalado incorretamente

Por fim, há um problema derivado de manutenções mal feitas que pode atrapalhar o funcionamento do motor, de modo que ele dá partida, mas não funciona plenamente.

O que acontece é que, ao instalar um alarme incorretamente, o mecanismo pode danificar a memória do módulo de injeção do veículo, ou seja, a unidade de controle eletrônico que processa os sinais que o carro recebe de sensores e outros módulos.

Nesse caso, um dos sistemas que pode não funcionar direito por causa do erro na instalação do alarme é o do motor. Assim, o motor dá partida, mas não funciona plenamente.

O que fazer e o que não fazer quando o motor der partida, mas não pegar

Motor não dá partida
Fonte: Portal Auto Shopping

Agora que você já conhece 12 das principais causas para explicar quando o motor dá partida, mas não pega, falaremos sobre as atitudes mais adequadas a tomar se você tiver esse problema com o seu carro.

Fazer

Verificar se há combustível no tanque

Uma das primeiras coisas que você não pode deixar de fazer é verificar se está com combustível suficiente para o carro se mover.

Como vimos mais acima, trata-se de um problema muito simples e que você pode resolver rapidamente apenas abastecendo o veículo.

Abrir o capô e conferir se os cabos estão conectados à bateria corretamente

Outra coisa que você pode fazer é conferir se os cabos que se conectam à bateria do carro estão conectados corretamente ou se algum deles está frouxo ou até mesmo desconectado também.

Verificar se há um fusível queimado

Se souber encontrar o fusível do seu carro, confira se ele está em boas condições ou se está queimado.

Pedir ajuda

Se não souber fazer nenhuma das indicações acima, com exceção de checar a quantidade de combustível, não hesite em pedir ajuda a um mecânico.

Um bom profissional pode ajudar você a encontrar o problema para o carro mais rápido e evitar a degradação de peças para que você não precise trocá-las,

Não fazer

Tentar ligar e desligar o motor repetidas vezes

De modo alguns se desespere e comece a dar partida no veículo várias vezes e desligar o motor depois.

Essa repetição esgota a bateria do carro e, além disso, danifica o motor de partida.

Lembre-se que o objetivo aqui é descobrir o que está errado com o veículo, não danificá-lo ainda mais.

Tentar fazer o motor funcionar empurrando o carro

Outra coisa que você deve evitar fazer é dar aquela famosa “partida no tranco”, tentando fazer com que o motor funcione empurrando o veículo.

Essa estratégia tem potencial para danificar o catalisador do carro, que é uma das peças que constituem seu sistema de escape e possui consigo um alto risco de incêndio.

Pela sua segurança e pela preservação do carro, não use esse recurso.

Considerações finais

Motor não dá partida
Fonte: AUTOO

Neste artigo, explicamos de maneira muito completa o porquê de você observar que seu motor dá partida, mas não pega.

Você aprendeu o que acontece no motor para que seu funcionamento seja ideal, conheceu todas as peças e processos envolvidos e também ficou por dentro dos principais motivos para que o motor dê partida, mas não funcione direito.

Além disso, explicamos o que você deve ou não fazer quando se deparar com uma situação em que o seu motor não funciona de jeito algum. Há reações mais perigosas que outras.

Por isso, sugerimos tomar boas decisões a fim de não prejudicar as peças do seu carro, correndo até mesmo o risco de precisar substituí-las.

Para conferir outros conteúdos sobre o mundo dos veículos, não deixe de continuar navegando aqui pelo Review Auto!

Até a próxima. E dirija com cuidado!